Lula diz não estar ‘nem um pouco’ arrependido de foto com Maluf

Durante ato político que selou apoio do PCdoB, ex-presidente disse que vai “morder a canela” dos adversários para eleger Haddad em São Paulo

Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

Uma semana depois de posar para fotos ao lado do deputado Paulo Maluf (PP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula das Silva afirmou não estar arrependido. Durante ato político que formalizou o apoio do PCdoB à candidatura do petista Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo Lula justificou a atitude dizendo que o PT tem que ampliar seu leque de alianças para superar a barreira histórica de 30% dos votos e voltar a governar a maior cidade do país.

Questionado por jornalistas se estaria arrependido da foto com Maluf Lula respondeu: “Não. Nem um pouco”.

Poder Online: Veja vídeo em que Lula diz não estar arrependido de foto com Maluf

Leia também:  Netinho desiste de ser candidato a prefeito “com muita dor no coração”

Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Com Lula, PCdoB formaliza apoio a Haddad à Prefeitura de São Paulo

O ex-presidente gastou boa parte dos 25 minutos de discurso argumentando a favor da ampliação das alianças como forma de atingir setores do eleitorado refratários ao PT.

O ex-presidente revelou que chegou a pensar em não disputar a eleição de 2002 porque sabia que sem abrir o leque seria derrotado novamente.

“Eu não queria ser o mesmo Lula. Eu queria ter outro discurso. Eu queria ganhar as eleições”, disse ele.

Poder Online: Nádia Campeão é a preferida do PT, mas enfrenta resistência do PSB

Leia mais: PcdoB apoia candidatura de Fernando Haddad

Agência Estado
Por exigência de Maluf, Lula foi a evento que oficializou o apoio do ex-prefeito a Haddad

Segundo o ex-presidente, a ampliação do eleitorado aconteceu graças à escolha do empresário José Alencar, que chegou a ser vaiado em uma convenção do PT, para vice. Agora, de acordo com Lula, Haddad deve fazer um movimento semelhante para chegar à prefeitura.

“Nessa campanha o nosso desafio é descobrir o discurso e quem pode nos ajudar a atingir essa parcela da sociedade que por alguma razão tem medo do PCdoB, não gosta do PT, não gosta do PSB mas, por alguma razão, vota no Tiririca (deputado mais votado do país, do PR, partido aliado ao tucano José Serra)”, disse ele.

Conforme Lula, o vereador Netinho de Paula, que hoje retirou a pré-candidatura em favor de Haddad, pode ajudar a fazer essa ponte.

Veja o especial sobre as eleições 2012

Saiba as últimas notícias das eleições em São Paulo

“A figura do Netinho tem um potencial extraordinário para conquistar parte desses votos que estão incrustados nos rincões da periferia e que muitas vezes não ouve o nosso discurso porque parece sofisticado para eles ou porque a nossa linguagem não diz respeito à capacidade de entendimento dele”, afirmou o ex-presidente.

Embora o discurso fosse direcionado a Netinho, também serve para explicar a aproximação com Maluf, adversário histórico do partido.

“É a mesma lógica”, confirmou o presidente municipal do PT, Antonio Donato.

Haddad também fez questão de mostrar que não sente desconforto com a presença de Maluf em sua coligação. “Por mim essa aliança seria ainda maior”, disse o candidato.

Lula aproveitou o evento para fazer ataques irônicos a Serra que, segundo ele, patina nas pesquisas (o tucano mantém a liderança com 30% enquanto Haddad subiu de 3% para 8%, segundo o Datafolha).

“Não sei se vocês perceberam que nas pesquisas o Serra está patinando. Acho que jogaram óleo na pista de patins dele e ele vai perceber que foi um equívoco de quem o convenceu a ser candidato a prefeito porque o povo de São Paulo vai lembrar que ele já foi eleito uma vez e em vez de governar o bichinho ficou um ano e quatro meses no mandato. O bicho não pegou nem a segunda enchente e já correu”, ironizou Lula.

Ainda convalescente do tratamento contra o câncer na garganta, Lula não deveria discursar, mas falou durante 25 minutos. Várias vezes a fala foi interrompida por tosses. Apesar da dificuldade, Lula garantiu que vai se dedicar à campanha de Haddad e, se necessário, vai “morder a canela” dos adversários para eleger seu candidato.

“A partir de julho já vou estar com a garganta boa. Já recuperei 70%. Vou me dedicar à campanha de São Paulo. Se for necessário morderei a canela dos adversários”, disse Lula, que aproveitou para chamar os tucanos de incompetentes. “Estou vendo nosso adversário dizer que a competência vai vencer o novo. Portanto, meu filho, você já ganhou porque de competência ali não tem nada”.

    Leia tudo sobre: lulaeleições2012eleições2012sãopaulopcdobfernando haddadmaluf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG