STJ cassa liminar de Tourinho Neto que poderia ter dado liberdade a Cachoeira

Ministro Gilson Dipp analisou uma reclamação apresentada pelo Ministério Público Federal, questionando a liminar concedido por desembargador

Valor Online |

Valor Online

O ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), cassou na noite desta quinta-feira a liminar que determinava a soltura do contraventor Carlos Augusto Ramos, Carlinhos Cachoeira, concedida na semana passada pelo desembargador Fernando Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

Leia mais: Justiça do Distrito Federal mantém Carlinhos Cachoeira preso

Leia também: Governo quer rastrear bens de Cachoeira e Demóstenes no exterior

Dipp analisou uma reclamação apresentada pelo Ministério Público Federal, questionando a liminar. A decisão de Tourinho Neto dizia respeito à Operação Monte Carlo da Polícia Federal, deflagrada em Goiás.

Apesar da liminar que determinava a soltura do bicheiro, Cachoeira continuou preso por conta de outro mandado de prisão, relacionado à Operação Saint-Michel, da Polícia Civil do Distrito Federal, que apurou um esquema de fraudes em licitações do transporte público.

Desta forma, permanecem em vigor dois mandados de prisão contra Cachoeira.

    Leia tudo sobre: cpi do cachoeiracarlinhos cachoeiraSTJTRF1gilson dipptourinho netoliminar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG