Ministro Gilson Dipp analisou uma reclamação apresentada pelo Ministério Público Federal, questionando a liminar concedido por desembargador

Valor Online

O ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), cassou na noite desta quinta-feira a liminar que determinava a soltura do contraventor Carlos Augusto Ramos, Carlinhos Cachoeira, concedida na semana passada pelo desembargador Fernando Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

Leia mais: Justiça do Distrito Federal mantém Carlinhos Cachoeira preso

Leia também: Governo quer rastrear bens de Cachoeira e Demóstenes no exterior

Dipp analisou uma reclamação apresentada pelo Ministério Público Federal, questionando a liminar. A decisão de Tourinho Neto dizia respeito à Operação Monte Carlo da Polícia Federal, deflagrada em Goiás.

Apesar da liminar que determinava a soltura do bicheiro, Cachoeira continuou preso por conta de outro mandado de prisão, relacionado à Operação Saint-Michel, da Polícia Civil do Distrito Federal, que apurou um esquema de fraudes em licitações do transporte público.

Desta forma, permanecem em vigor dois mandados de prisão contra Cachoeira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.