'Quem decide vice é o candidato', afirma Haddad

Em meio às notícias de que aliados teriam sondado o PTB, pré-candidato petista à prefeitura afirma que 'vice é uma escolha muito pessoal'

Agência Estado |

Agência Estado

Em meio às notícias de que aliados teriam sondado o petebista Luiz Flávio D'Urso para uma coligação, o pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad , chamou nesta sexta-feira para si a responsabilidade da escolha do seu vice de chapa. "Quem decide vice é o candidato. Quando eu convidar alguém, eu anuncio", assegurou o petista.

Leia também:  PP de Maluf vai ajudar PT a escolher vice de Haddad

Sobre o PT e Maluf: Lula deve ter percebido o 'fora que deu', diz Erundina

Futura Press
Candidato à Prefeitura de São Paulo Fernando Haddad participa de reunião com prefeitos e ex-prefeitos do PT da Região Metropolitana de São Paulo


Haddad negou que tenha feito convite a D'Urso e disse que o PTB foi sondado por ser um dos partidos da base aliada do governo Dilma Rousseff . "Vice é uma coisa muito pessoal", argumentou. Ele também disse desconhecer as sondagens que Maluf teria feito junto a D'Urso e ao presidente estadual do PTB, deputado estadual Campos Machado.

O pré-candidato se posicionou contra a ideia defendida por alguns petistas de ampliar o arco de alianças a partir da oferta de um vice a outros partidos. "Isso é colocar o carro na frente dos bois", afirmou.

A coordenação da campanha de Haddad defende como prioridade as negociações para coligação com outros partidos para depois definir o substituto da deputada federal Luiza Erundina (PSB), que nessa semana abriu mão da vaga de vice de sua chapa após anúncio da aliança com o PP do deputado federal Paulo Maluf .

Saiba mais: 'Não gostei', diz Haddad sobre desistência de Erundina

Cronologia: As idas e vindas de Luiza Erundina

O petista concentra hoje esforços nas conversas com o PCdoB e considera remota a possibilidade de o PT conseguir atrair mais partidos além do PP, PSB e PCdoB. "Faltando uma semana para as coisas se organizarem, não estou vendo essa perspectiva colocada", comentou.

Nesta manhã, Haddad se reuniu com prefeitos petistas da Grande São Paulo, Luiz Marinho (São Bernardo do Campo), Emídio de Souza (Osasco), Mário Reale (Diadema), Chico Brito (Embu das Artes) e Carlos Derman (vice-prefeito de Guarulhos) para discutir políticas de integração dessas cidades.

No encontro, Haddad defendeu a descentralização da prefeitura através do fortalecimento das subprefeituras para que São Paulo interaja melhor com os municípios ao redor da capital. "São Paulo vai exercer sua liderança natural se as subprefeituras foram fortalecidas", defendeu Haddad.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG