Ex-musa do BBB, Priscila desiste de ser candidata em MS para cuidar do filho

Vice-campeã do reality show em 2009, jornalista e modelo filiada ao PTdoB em Campo Grande (MS) só tem atenções para o pequeno Gabriel, mas não descarta futuro eleitoral

Fábio Matos - iG São Paulo | - Atualizada às

Vice-campeã da 9ª edição do Big Brother Brasil, reality show exibido pela TV Globo em 2009, a jornalista e modelo Priscila Pires, de 29 anos, não irá reforçar o time das celebridades candidatas nas eleições municipais de outubro. Filiada desde agosto de 2011 ao Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB), ela chegou a ser apontada como possível “puxadora de votos” da legenda para a Câmara Municipal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, sua cidade-natal, mas desistiu da empreitada. O motivo? O filhinho Gabriel, que vai completar 2 meses de vida.

“Não vou mais ser candidata, não. Quando eu me filiei, não tinha confirmada a minha gravidez. E agora não tem como levar uma campanha tendo que cuidar de uma criança de dois meses, né?”, disse Priscila, à reportagem do iG nesta quarta-feira, por telefone, do Rio de Janeiro, onde vive atualmente com o marido, o empresário Bruno Andrade, com quem é casada desde maio de 2011. “Queira ou não, seriam dois filhos que você tem de cuidar. Não tem como fazer uma campanha decente e eu não vou colocar o bem estar do meu filho em risco. Neste momento, minhas atenções estão todas voltadas ao Gabriel.”

Divulgação/TV Globo
Priscila Pires, na época do Big Brother Brasil 9, em 2009: três anos depois, ela virou mãe e abdicou de candidatura a vereadora para cuidar do filhinho

A modelo assinou a ficha de filiação ao PTdoB no dia 12 de agosto do ano passado, mas o nascimento de Gabriel em 28 de abril deste ano mudou seus planos. Ela, no entanto, não descarta alçar voos eleitorais no futuro. “Quem sabe, né? Eu não digo que penso nisso (disputar eleições), mas também não recuso”, afirmou.

A entrada de Priscila no mundo político foi formalizada no gabinete do deputado estadual Marcio Fernandes (PTdoB-MS) e contou até com a presença do governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), que, segundo a modelo, foi um dos entusiastas de sua filiação. “Na verdade, eu fui convidada pelo governador do meu Estado e por pessoas do meu partido. Qualquer pessoa que recebe um convite desses fica muito animada”, diz.

Vice-campeã do BBB em 2009, Priscila não conquistou o prêmio de R$ 1 milhão destinado ao vencedor do reality por muito pouco. Ela foi derrotada pelo artista plástico Maximiliano Porto, o Max, na grande final, por apenas 0,24% dos votos dos telespectadores (34,85% a 34,61%), tendo superado a terceira colocada, Francine Lemos (30,54%), que formava par romântico com Max. Questionada se espera que sua popularidade a ajude em uma eventual candidatura no futuro, Priscila se divide entre o discurso otimista e a cautela.

“Eu espero que sim. Eu rezo para que me ajude”, brinca. “A gente sabe que o BBB pega o Brasil inteiro. Uma eleição para vereador é bem menor, bem mais restrito. Mas tenho um bom contato com o público, a gente troca bastante coisa.”

No fim da entrevista, a ex-BBB deixa claro quem está no centro de suas atenções neste momento. “Minha prioridade hoje é o Gabriel. Eu estou falando com você agora e preparando a mamadeira ao mesmo tempo”, diz, encerrando a conversa aos risos.

Apesar de não poder contar com Priscila como candidata a vereadora em Campo Grande, o PTdoB segue apostando em outras celebridades. A dançarina e cantora Suellem Rocha, a Mulher Pera, deve fazer parte da chapa proporcional da legenda em São Paulo. No Rio, a atração deve ser o humorista Charles Henrique, do programa Pânico, da TV Bandeirantes. Mas o presidente nacional da legenda, o deputado federal Luis Tibé (MG), diz que não se trata de uma estratégia eleitoral.

“A gente nem fomenta isso. São pessoas que têm interesse em se candidatar e procuram o partido”, afirma. “Lá em Campo Grande mesmo, por exemplo, nós já tínhamos uma chapa excepcional. Não é uma estratégia do partido buscar gente famosa para puxar voto. A nossa preocupação é a qualidade do candidato.”

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG