Dirigente do PMDB ironiza: 'Se o Haddad não tem vice, por que precisamos ter?'

Baleia Rossi, presidente estadual do partido, diz que a legenda não tem pressa para definir companheiro de chapa de Gabriel Chalita e alfineta pré-candidatura petista

Agência Estado |

Agência Estado

O presidente do PMDB de São Paulo, deputado estadual Baleia Rossi, encarou com ironia a demora do seu partido para definir o candidato a vice-prefeito na chapa que lançará o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP) à Prefeitura de São Paulo. E aproveitou para alfinetar o petista Fernando Haddad, que nesta terça-feira perdeu a vice de sua chapa, Luiza Erundina, que anunciou a desistência do posto após a aliança entre o PT e o PP de Paulo Maluf . "Se o Haddad não tem vice ainda, por que nós precisamos ter?", brincou Rossi.

Leia mais: 'Não gostei', diz Haddad sobre desistência de Erundina

Leia também: Erundina desiste de ser vice na chapa de Haddad

O dirigente peemedebista afirmou que a chapa encabeçada pelo partido em São Paulo terá na coligação com o PSC, o PTC e o PSL. "Não tenho expectativa de novos partidos, mas os que conseguimos até agora garantirão cinco minutos de televisão ao Chalita, que é um excelente tempo", disse o presidente do PMDB paulista. "Sobre o vice, vamos conversar com todos os aliados", completou.

Na coligação proporcional, segundo ele, PMDB e PSC devem lançar 110 candidatos a vereador e PTC e PSL, juntos, outros 110 postulantes à Câmara paulistana. Rossi avaliou ainda que o PMDB deve ter candidatos a prefeito ou vice em 400 cidades paulistas e elogiou o acordo do partido, definido nesta terça, para indicar o vereador Dário Saadi (PMDB) como candidato a vice do atual prefeito de Campinas Pedro Serafim (PDT). "O Dário é um excelente nome a dará uma densidade eleitoral grande para a coligação", concluiu.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG