Erundina deve ser anunciada como vice de Haddad na sexta-feira

Em encontro com Eduardo Campos, ex-prefeita disse que aceitaria a indicação desde que houvesse consenso no PT e no PSB

Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

As direções do PT, PSB e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esperam anunciar nesta sexta-feira o nome da deputada Luiza Erundina (PSB-SP) como candidata a vice do petista Fernando Haddad na disputa pela Prefeitura de São Paulo, como o iG antecipou .

Leia mais:  Cotado para vice de Haddad fica no MEC e aumenta chance de Erundina

Agência Brasil
Luiza Erundina deve se confirmar como vice de Haddad em São Paulo


“Está tudo bem encaminhado. Existe uma enorme possibilidade de anunciarmos o nome de Erundina na sexta-feira, mas o martelo ainda não foi batido”, disse o vereador Eliseu Gabriel, presidente municipal do PSB.

Erundina esteve no Recife no dia 30 de maio para uma conversa com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente nacional do PSB. No encontro, ela disse que aceitaria a indicação desde que houvesse consenso tanto no PT quanto no PSB.

Minas Gerais:  Aécio elogia deputado petista escolhido para vice de Lacerda

No início desta semana, a direção do PSB consultou o PT que prontamente aceitou a indicação. O nome de Erundina também conta com a simpatia da direção municipal do PSB, que ainda não se pronunciou oficialmente. Agora falta o posicionamento da direção estadual do partido, cujo presidente em São Paulo é o deputado Márcio França, ligado aos tucanos.

Leia mais: PT lança Haddad em megaevento com ataques a Serra

Ausência no evento: Marta Suplicy some, irrita Lula e o PT

“Se ela for a indicada será muito bem vinda”, disse o vereador Antonio Donato, presidente municipal do PT e coordenador geral da campanha de Haddad.

O outro nome do PSB para ocupar a vice de Haddad é o do reitor da UniNove, Eduardo Storópoli.

Definido o vice os dois partidos partem para o acerto da chapa de candidatos a vereador. O PT tem 83 nomes e o PSB cerca de 50. A tendência é que os partidos optem por uma coligação proporcional. Neste caso o número máximo de candidatos permitido pela legislação eleitoral é de 110. Isso obrigaria o corte de cerca de 30 nomes dos dois lados.

Além disso, o PT espera anunciar na semana que vem o apoio do PC do B. A formalização ainda depende de negociações internas entre os comunistas. Ao contrário do PSB, o PC do B deve optar por uma chapa pura de candidatos a vereador tendo como puxador de votos Netinho de Paula. A expectativa é que ele ajude a eleger o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva Jr. e o vereador Jamil Murad.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG