Aliados pressionam relator da CPI por convocação de Pagot e Cavendish

Requerimentos serão analisados esta quinta-feira. iG apurou, contudo, que Odair Cunha pode encaminhar a favor da ida dos dois à comissão se a base estiver unificada

Fred Raposo - iG Brasília | - Atualizada às

Agência Brasil
O relator da CPI, deputado Odair Cunha (PT-MG) deve enfrentar pressão de aliados

A base aliada pressionará o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira , deputado Odair Cunha (PT-MG), na sessão de quinta-feira, para convocar o ex-diretor geral do Departamento Nacional de Obras de Infra-Estrutura (Dnit), Luiz Antonio Pagot, e o dono da empreiteira Delta, Fernando Cavendish.

“Todo mundo quer convocar o Cavendish e o Pagot. Vamos conversar com a base até amanhã para ver o que conseguimos fazer”, afirma um cacique petista, sob a condição de anonimato. A avaliação é que o PT se concentrou excessivamente no depoimento do governador Marconi Perillo (PSDB) e deixou a articulação com a base em segundo plano.

Entrevista ao iG: ‘Alguém está mentindo’, diz relator sobre casa de Perillo

Ao iG , Odair reafirmou que continua se posicionando contra as duas convocações. “Sou contra a vinda dos dois, porque defendo que a CPI mantenha o foco das investigações”, disse. A reportagem apurou, no entanto, que o relator não contrariará a base e encaminhará os requerimentos a favor do comparecimento de Pagot e Cavendish se os aliados se articularem e votarem unificadamente pelas convocações.

A sessão administrativa desta quinta deve repetir situação similar que aconteceu no fim do mês passado, quando a CPI aprovou o requerimento da quebra de sigilo da Delta Construções. Na época, a medida provocou uma crise entre PT e  PMDB  e ameaçou a parceria na comissão entre os dois maiores partidos do Congresso.

Leia também: Procurador-geral pede abertura de inquéritos sobre Perillo e Agnelo

No início do mês, Pagot afirmou, em duas entrevistas diferentes, conhecer esquemas de arrecadação ilegal para campanhas do PT e do PSDB. Desde então, a convocação do ex-diretor do Dnit vem dividindo parlamentares da CPI . Ele sustenta ter sido defenestrado do comando do órgão por pressões do grupo do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Já a Delta é suspeita de ligação com o esquema de Cachoeira. Cavendish, no entanto, é ligado ao governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), o que levou peemedebistas a assumirem postura defensiva em relação à convocação do empresário. Cabral e Cavendish foram flagrados em fotos e vídeos viajando juntos pela Europa .

'Reza braba'

O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) diz que a comissão terá que fazer “reza braba para convocar Pagot e Cavendish”. “Vamos aprovar a vinda dos dois amanhã”, afirma. “A Delta é muito maior do que se pode imaginar”. O deputado Silvio Costa (PTB-PE) foi na mesma linha do colega. “Espero que a CPI convoque os dois, sim. Eles já disseram que querem falar à comissão. Por que então evitar de trazer alguém que quer falar?”, questionou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG