PSB recusa nome do PT e anuncia candidatura própria em Fortaleza

Após reunir partido, Cid Gomes afirmou que pré-candidato petista representa “continuidade de modelo exaurido”, referindo-se às dois mandatos de Luizianne Lins

Daniel Aderaldo , iG Ceará |

 O PSB terá candidatura própria na disputa pela prefeitura de Fortaleza. O anúncio da decisão de não apoiar o pré-candidato do PT, Elmano Freitas , foi acompanhado de críticas à gestão petista da prefeita Luizianne Lins.

“O candidato que a Luizianne Lins indicou é um candidato que, para nós, representa a continuidade do modelo que o PSB entende exaurido”, afirmou o governador Cid Gomes (PSB) na noite desta segunda-feira (11) ao final da reunião de quase quatro horas com membros dos diretórios municipal e estadual da sigla.

Daniel Aderaldo
Roberto Cláudio, Ferrucio Feitosa, Salmito Filho


O PSB irá realizar a convenção partidária para oficializar a candidatura no próximo dia 24. Três nomes foram indicados para concorrer nas eleições na capital: o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Roberto Cláudio, o vereador Salmito Filho e o ex-secretário especial da Copa, Ferruccio Feitosa – exonerado da pasta na última semana para permanecer no páreo.

A aliança entre PSB e PT no Ceará começou em 2004, quando os socialistas apoiaram a candidatura desacreditada da petista. Na época, boa parte do partido - incluindo a direção nacional - aportou na candidatura derrotada de Inácio Arruda (PCdoB). Em 2008, as bodas foram renovadas com a reeleição da prefeita. Nesse meio tempo, em 2006, o PSB se beneficiou com a vitória de Cid Gomes e, em 2010, com sua reeleição folgada logo no primeiro turno – sempre com o apoio do PT.

Apesar da parceria antiga, a administração petista em Fortaleza tem no ex-ministro Ciro Gomes - irmão mais velho do governador Cid - seu principal crítico. Ciro apontou problemas nas áreas de saúde e educação como justificativa para não apoiar Elmano Freitas. Contudo, não afastou a hipótese de haver aliança diante de um eventual segundo turno. “A vontade que temos é de lançar nosso candidato para o primeiro turno e deixar os entendimentos para o segundo turno, como é próprio”, ponderou.

Nos próximos doze dias, até a data marcada para a convenção partidário, o PSB trabalhará para manter a aliança com o PMDB.

    Leia tudo sobre: eleições2012eleições2012cearáptpsb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG