Governador de Goiás enfrenta protesto na chegada à CPI

Estudantes de Itumbiara (GO) colocaram nariz de palhaço para protestar contra Perillo no Senado; governador também levou um grupo de aliados

iG São Paulo | - Atualizada às

Estudantes de Itumbiara, em Goiás, foram ao Senado nesta terça-feira protestar contra o governador do Estado, Marconi Perillo, que depõe na CPI do Cachoeira nesta terça-feira. A chegada de Perillo foi tumultuada. De um lado, os aliados políticos que chegaram com ele gritavam palavras de apoio e, de outro, os estudantes pediam ‘Fora, Perillo’ com nariz de palhaço.

iG entrevista: ‘Alguém está mentindo’, diz relator sobre casa de Perillo

Agência Senado
Estudantes gritam 'Fora, Perillo' na chegada do governador para depor na CPI


Os estudantes foram impedidos de ter acesso à sala de depoimento pela segurança do Senado. Já os aliados – vereadores, prefeitos, assessores – puderam entrar.

No início do seu depoimento, Perillo negou qualquer relação com Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira , que está preso desde fevereiro acusado de orquestrar um esquema de exploração de jogos ilegais, envolvendo políticos e empresas.

"Nunca mantive nenhuma relação de proximidade com o senhor Carlos Cachoeira", afirmou o tucano. "Trinta mil horas de gravações, três anos de gravações e não há nenhuma ligação do senhor Carlos Cachoeira para o meu telefone, ou para o meu gabinete", disse.

Perillo afirmou que a única ligação que fez a Cachoeira foi para lhe dar parabéns pelo seu aniversário. "Eu não estava telefonando ali para um contraventor. Estava ligando para um empresário que trabalhava na área de medicamentos", afirmou, acrescentando que Cachoeira possuía livre trânsito na elite política de Goiás.

Perillo enfrenta a suspeita de ter negociado a venda de uma casa num condomínio de luxo em Goiânia com Cachoeira por intermédio do ex-vereador Wladimir Garcez, assessor do bicheiro. O governador voltou a negar irregularidades no negócio e disse que não há contradição na venda.  Cachoeira foi preso neste imóvel em fevereiro acusado de comandar um esquema de jogos ilegais.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG