Deputado ligado a Pimentel é escolhido candidato a vice para eleição em BH

Disputa acirrada teve primeiro e segundo turnos em encontro com mais de 450 delegados

Denise Motta - iG Minas Gerais | - Atualizada às

O deputado federal Miguel Corrêa Júnior, ligado ao ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Fernando Pimentel, foi eleito neste domingo por delegados do PT de Belo Horizonte candidato a vice na chapa encabeçada pelo prefeito Marcio Lacerda (PSB), que disputa a reeleição em outubro. Ele venceu com 266 votos e derrotou Luiz Gustavo Fortini (179 votos). A votação foi secreta.

Denise Motta
Deputado federal Miguel Corrêa Júnior (C) recebe cumprimentos após ser eleito vice na chapa de Marcio Lacerda em Belo Horizonte

A disputa foi acirrada e foi preciso segundo turno. No primeiro turno, Murilo Valadares obteve 110 votos, Fortini, 119 e Corrêa 228. Ao todo, 457 delegados votaram e seriam necessários 230 votos para definição no primeiro turno. Para vencer no segundo turno, Fortini precisaria transferir praticamente todos os votos de Valadares. Corrêa chegou a ser ovacionado como vencedor antes do resultado oficial, mas faltaram dois votos para que ele vencesse ainda no primeiro turno.

Articulações sobre a escolha do candidato a vice ocorreram durante toda a manhã deste domingo (10), mas não foi possível consenso. Tentativas de acordo atrasaram a definição, que começou pela manhã e terminou à tarde. A definição do vice ocorreu em uma quadra esportiva de escola na região Leste da capital mineira e reuniu cerca de 500 pessoas, entre delegados e militantes.

“Sou candidato a vice para lutar pela unidade do partido e não serei, como vice, candidato a prefeito”, discursou Valadares. Também em discurso, Fortini defendeu que conhece a administração pública e destacou sua militância. Já Corrêa foi defendido pela vereadora Neusinha Santos, que disparou: “Ele sofre preconceito porque é novo e é negro.” Depois, em discurso, Miguel defendeu uma definição pelas bases, negando retirada de candidatura.

Entre os sete candidatos dispostos a concorrer à vaga , apenas Corrêa, Fortini e Valadares não retiraram sua inscrição momentos antes da votação prevista. Antes estavam dispostos a concorrer os deputados Paulo Lamac e André Quintão, com vagas na Assembleia Legislativa de Minas; além do procurador-geral da capital, Marco Antônio Rezende.

Rezende abriu mão a favor de Valadares, secretário de Obras no governo Lacerda. Também secretário da prefeitura, Jorge Nahas (Política Social) abriu mão na última hora. Os candidatos nesta disputa interna com cargos na prefeitura pediram exoneração para participar do processo de escolha do vice.

O nome do ex-prefeito e ex-ministro Patrus Ananias foi lembrado durante tentativas de acordo. Ele poderia disputar como vice de Lacerda nas eleições de outubro, mas só aceitaria o desafio em nome da unidade, o que não ocorreu. De todos os candidatos inscritos, apenas Corrêa não se dispôs a desistir em nome de Patrus. Durante articulações na quadra da escola, houve petistas alegando que Miguel não teria apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva .

Em meio à busca de votos, o deputado federal Miguel Corrêa conseguiu angariar apoio de parte do grupo do atual vice-prefeito Roberto Carvalho, que defendeu o nome de Fortini. Rompido com Lacerda, Carvalho defendeu a candidatura própria do PT nas eleições municipais, mas foi vencido em sua tese.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG