Cid Gomes exonera três para convencer PT a trocar candidato em Fortaleza

PSB não aceita Elmano Freitas. Governador do Ceará exonerou petistas com domicílio eleitoral na capital para dar alternativas ao partido e manter aliança

Daniel Aderaldo - iG Ceará | - Atualizada às

A menos de um mês das convenções partidárias e do término do prazo para a definição das chapas para as eleições municipais, o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), ainda espera que o PT desista do pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza, Elmano Freitas , e o troque por um nome que agrade aos aliados.

Leia mais:  Isolado, Cid Gomes tem de convencer PSB a apoiar candidatura do PT

Fortaleza:  PT escolhe Elmano Freitas para disputar prefeitura

No que talvez seja sua última cartada para tentar manter a aliança entre PT e PSB em Fortaleza, Cid Gomes exonerou cinco secretários de governo com domicílio eleitoral na capital. Três deles são do PT e dois do PSB. Com a exoneração, eles ficam desimpedidos para concorrer nas eleições municipais.

Divulgação
O governador do Ceará, Cid Gomes, tenta costurar uma saída para a aliança entre PSB e PT na capital

"A gente aguarda até o dia 30. Se, obviamente, nenhum deles for candidato, retornam às secretarias, porque eu estou satisfeito com o trabalho de todos", afirmou o governador.

Leia também:  Impasse sobre obra da Copa aumenta tensão entre Cid e Luizianne

Os três petistas foram eleitos deputados estaduais e estão voltando à Assembleia Legislativa do Ceará. São quadros da confiança de Cid Gomes e integram seu governo desde o primeiro mandato.

Nelson Martins assumiu a Secretaria de Desenvolvimento Agrário em 2010. Antes, durante quatro anos, foi líder do governo no legislativo estadual. Francisco Pinheiro, que deixou a Secretaria de Cultura no mandato passado, foi eleito vice do governador. Camilo Santana foi o titular de Desenvolvimento Agrário e até a exoneração estava à frente da Secretaria das Cidades.

PSB em Fortaleza:  Lula entra em campo para manter aliança 

Contudo, Martins e Pinheiro jamais expressaram concretamente o desejo de disputar a Prefeitura de Fortaleza. É em Santana que Cid guarda suas esperanças. Ele sustentou sua pré-candidatura até um dia antes do encontro municipal que definiu o nome de Elmano Freitas.

Secretário municipal de Educação da prefeita Luizianne Lins (PT), Freitas foi escolhido pelos petistas para disputar a sucessão em Fortaleza no último domingo, mas não é visto com simpatia dentro do PSB.

A resistência fez o presidente Nacional do PT, Rui Falcão, ir ao Ceará e oferecer a Cid Gomes apoio para a disputa ao governo do Estado em 2014 como moeda de troca. Embora deseje esse acordo, como já mostrou o iG , o governador não deu ao dirigente petista uma palavra final. Informou que, antes de responder, irá consultar seu partido.

“Não há reversão”

A exoneração dos secretários teve um efeito colateral na Assembleia do Ceará, Suplente, o até então líder de governo Antonio Carlos precisará deixar o parlamento. Ele vai assumir a Secretaria de Cultura do Estado. Na despedida, ao falar com a imprensa da sua ida para uma pasta do governo, deixou um recado: “Foi mais um gesto do governador pela manutenção da aliança. Mas não há reversão do nome do PT”.

Plano B

Ao mesmo tempo em que dá condições para o PT reconsiderar o nome de Camilo Santana, Cid prepara o terreno para um eventual rompimento da aliança. O governador levou de volta à Assembleia o irmão mais novo e até então chefe de gabinete, Ivo Gomes, seu braço direito. Duro nos debates, ele poderá ser útil na tribuna do legislativo.

A outra missão reservada a Ivo poderia ser coordenar a campanha no caso de o PSB lançar candidato próprio. Se essa alternativa for o plano B de Cid, é aí que entra o secretário Especial da Copa, Ferruccio Feitosa, também exonerado do cargo. Ele é apontando como uma das opções do partido, juntamente com o presidente da Assembleia, deputado Roberto Cláudio.

    Leia tudo sobre: eleições2012eleições2012cearácid gomes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG