Justiça do DF condena ‘ex-deputada da bolsa’ a devolver mais de R$ 3 milhões

Eurides Brito, flagrada escondendo dinheiro em meio ao escândalo Arruda, não poderá ocupar cargo público por dez anos; cabe recurso

iG São Paulo | - Atualizada às

O Juiz da 2ª Vara de Fazenda Pública condenou nesta terça-feira em duas ações do Ministério Público do Distrito Federal a ex-deputada Eurides Brito por improbidade administrativa. Eurides, que ficou conhecida como “deputada da bolsa” ao ser flagrada escondendo dinheiro em meio ao escândalo Arruda, terá de devolver cerca de R$ 3,3 milhões aos cofres públicos e não poderá ocupar cargo público por dez anos. Ainda cabe recurso da decisão.

Mensalão no DF: Ex-deputado da 'oração da propina' deixa prisão

Leia também:  Justiça do DF afasta deputada envolvida em mensalão

Poder Online:  Câmara Distrital de Brasília tem uma vaga maldita

Relembre o vídeo da ex-deputada da bolsa

A ex-deputada foi condenada a perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio da ré, equivalente a R$ 620 mil, correspondente ao recebimento de 31 parcelas do esquema no valor de R$ 20 mil mensais com a devida atualização monetária.

Eurides também terá de pagar multa equivalente a três vezes o valor do enriquecimento ilícito no total de R$ 1, 86 milhão e ainda o pagamento de danos morais no valor de R$ 1 milhão. A ex-deputada teve suspenso os direitos políticos por dez anos e não poderá ocupar cargo público por esse período.

Eurides Brito, que respondia por atos de improbidade como o recebimento de "propina", chegou a questionar a legitimidade do vídeo em que aparece colocando maços de dinheiro na bolsa que recebeu das mãos de Durval Barbosa, ex-secretário do então governador do DF, José Roberto Arruda. Segundo a decisão ficou comprovada "a atuação da ré no vergonhoso episódio relatado nestes autos".

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG