Petista terá cerca de 6 minutos no horário eleitoral gratuito se as negociações com o PSB e o PCdoB se confirmarem

Embora não tenha fechado oficialmente nenhuma coligação em torno da candidatura de Fernando Haddad para a Prefeitura de São Paulo, o PT e seus possíveis aliados já discutem nomes para ocupar o posto de vice. A mais cotada é a deputada federal Luiza Erundina (PSB). Caso a articulação não funcione, o PCdoB quer indicar a deputada estadual Leci Brandão.

Leia mais:  PT lança Haddad em megaevento com ataques a Serra

Ausência no evento: Marta Suplicy some, irrita Lula e o PT

Na quinta-feira passada Erundina se reuniu em Recife com o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Segundo pessoas ligadas a Campos, eles discutiram a possibilidade de Erundina ser a vice de Haddad.

Campanha de Haddad:  Lula minimiza 'sumiço' de Marta

“É uma possibilidade que existe, mas não tem nada definitivo. Depende de entendimentos”, disse o vereador Eliseu Gabriel, presidente municipal do PSB.

No PT, o nome da ex-prefeita (e ex-petista) é visto como ideal para suprir a possível ausência da senadora Marta Suplicy (PT-SP) na campanha de Haddad. Além do forte vínculo com o PT, Erundina tem grande penetração eleitoral na periferia da cidade.

Leia também:  PSB espera definição em Recife para apoiar Haddad

Lula:  'Não permitirei que um tucano volta a presidir o Brasil'

A deputada foi procurada ontem para comentar o assunto, mas não respondeu às ligações. Segundo fontes que participam da negociação, ela defende o apoio do PSB a Haddad, mas resiste à possibilidade de ocupar a vice.

O PSB deve anunciar formalmente apoio a Haddad na semana que vem. Nesta terça-feira, o presidente estadual do partido, Márcio França, contrário à coligação com o PT, deixou a Secretaria de Turismo do governo Geraldo Alckmin.

“A possibilidade de apoiarmos o Haddad é grande. Márcio França fez isso para não criar nenhum constrangimento”, disse Gabriel.

PT:  ‘Sumiço’ de Marta levanta boatos sobre sua saída do partido

No início da semana, a executiva nacional do PSB se reúne em Brasília para decidir as alianças eleitorais em todo o País. Logo em seguida Campos deve vir a São Paulo para se reunir com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e selar o acordo.

O PCdoB estuda a melhor forma de anunciar a saída de Netinho de Paula da disputa. Embora a candidatura continue colocada, líderes do partido já traçam uma estratégia eleitoral na qual o pagodeiro seria candidato a vereador.

A ideia é lançar uma chapa pura com cerca de 80 candidatos a vereador, sem coligação proporcional com o PT. O objetivo é usar Netinho como puxador de votos e carregar com ele mais dois ou três candidatos, entre eles o ex-ministro do Turismo Orlando Silva.

O PC do B também defende o nome de Erundina como vice de Haddad, mas caso a deputada não aceite o posto o partido está pronto para apresentar Leci Brandão como alternativa. “Ela é mulher, boa de voto e muito bem aceita na periferia”, disse um dirigente do PC do B.

Segundo o PT, Haddad terá cerca de 6 minutos no horário eleitoral gratuito se as negociações com PSB e PCdoB se confirmarem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.