Ministra do STF mantém quebra de sigilos da Delta

Em sua primeira decisão individual sobre um tema polêmico, a ministra Rosa Weber rejeitou pedido da Delta para que fosse suspensa a quebra nacional de sigilos

Agência Estado |

Agência Estado

Em sua primeira decisão individual sobre um tema polêmico, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou na segunda-feira à noite um pedido da Delta Construções para que fosse suspensa a quebra nacional dos sigilos bancário, fiscal e telefônico da empresa.

Leia também:  CPI aprova quebra de sigilo da Delta

Governador:  Marconi Perillo é principal alvo de CPI do Cachoeira nesta terça

A quebra dos sigilos foi decretada pela CPI do Cachoeira . O despacho de Rosa Weber, negando uma liminar à Delta, é um péssima notícia para a empresa, que protocolou na segunda um pedido de recuperação judicial.

Na ação protocolada na semana passada no STF, a Delta argumentou que a decisão da CPI do Cachoeira não foi devidamente fundamentada. Segundo a defesa, a CPI investiga fatos relacionados à atuação da Delta na região Centro Oeste.

Liberdade: Justiça decide soltar Dadá, apontado como 'espião' de Cachoeira

Por esse motivo, de acordo com os advogados, a quebra de sigilo não deveria atingir toda a empresa, que atua em mais de 20 Estados. A defesa também alegou que a quebra de sigilos envolveu um período muito longo, de janeiro de 2002 a março deste ano.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG