Encontro entre Lula e Mendes não afeta relação com Judiciário, diz Cardozo

Para o ministro da Justiça, conversa entre ministro do STF e ex-presidente não prejudica 'relação harmônica' entre o governo e o Poder Judiciário

iG São Paulo |

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta segunda-feira que o episódio envolvendo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não "prejudica" as relações entre Judiciário e Executivo.

Relembre: Veja todas as polêmicas envolvendo o ministro Gilmar Mendes

Leia mais: 'Estamos lidando com gângsteres', diz ministro do STF

Leia também: Lula nega interferência no STF para adiar mensalão

O ministro do STF acusou Lula de tê-lo pressionado para que o julgamento do mensalão não ocorresse ainda este ano . Além disso, Mendes usou palavras duras ao dizer que o ex-presidente agia como uma "central de divulgação" de informações para prejudicá-lo.

Os dois se reuniram em abril deste ano, conforme revelou a revista "Veja", no escritório do ex-ministro do STF e ex-ministro da Defesa Nelson Jobim.

"A relação com o governo e o Judiciário é harmônica. Não teve nenhum problema, nenhum empecilho, essa é uma situação que transcende as relações entre o governo e o Judiciário, é uma questão do ministro do STF com o ex-presidente da República e que em nenhum momento prejudica as relações institucionais entre Judiciário e Executivo, que são muito harmônicas", afirmou Cardozo ao deixar ao Palácio do Itamaraty.

Questionado se achava apropriado um ministro do STF se encontrar com um ex-presidente da República, Cardozo respondeu: "Inapropriado seria eu me pronunciar a respeito". 

Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: POLITICAlulagilmar mendesjosé eduardo cardozoSTFmensalão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG