PT quer anunciar Humberto Costa candidato em Recife na sexta

Consenso em torno do nome do senador pode apaziguar os ânimos na capital pernambucana. Rands já deixou a disputa, agora falta o atual prefeito João da Costa

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

A direção nacional do PT espera anunciar na sexta-feira o nome do senador Humberto Costa como candidato do partido na eleição para a prefeitura do Recife. Hoje o secretário estadual de governo, Maurício Rands, anunciou em entrevista coletiva que abre mão da pré-candidatura em nome de Costa.

Novas prévias: Executiva Nacional do PT decide intervir em Recife

Leia mais: No Recife, petistas defendiam terceiro nome

O atual prefeito, João da Costa, adversário de Rands na disputa, mantém a pré-candidatura mas terá uma conversa com o presidente nacional do partido, Rui Falcão, na sexta-feira.

Agência Brasil
Humberto Costa, que hoje é relator do caso Demóstenes no Conselho de Ética, deve ser confirmado candidato do PT em Recife

Segundo fontes petistas, o prefeito, que foi duramente atacado pelos adversários internos durante o processo de escolha do candidato, cobra espaço na coordenação de campanha de Humberto Costa e garantias de que não será novamente salvo agressões. “O prefeito está na razão dele. Os ataques foram muito duros e ele quer garantias”, disse um dirigente do partido.

Entenda o caso: Prefeito vence prévias do PT no Recife em meio a briga

Poder Online: Em discurso irado, Rands não reconhece derrota nas prévias

Costa, que publicamente tem rejeitado a candidatura, também já concordou com a costura nacional.

Com a renúncia de Rands, as prévias que haviam sido remarcadas para domingo estão canceladas. As opções são um acordo geral em torno de Humberto Costa ou uma intervenção direta da direção nacional.

A disputa entre João da Costa e Rands foi marcada por denúncias de irregularidades e uma guerra judicial que levou o PT de Pernambuco à maior crise de sua história e ao cancelamento das prévias realizadas no dia 20 de maio.

A avaliação nacional foi que a crise inviabilizou tanto Rands quanto o prefeito. “O vencedor iria ganhar a prévia e perder a eleição”, disse um dirigente.

Na semana passada a executiva do partido decidiu marcar novas prévias para o dia 3 de junho. Na verdade, a cúpula petista queria apenas ganhar tempo para viabilizar um acordo entre os dois pré-candidatos a favor de Humberto Costa.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG