Petista afirma ter atuado como ‘aluno disciplinado' em primeira reunião como presidente interino, que resultou na convocação de governadores

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) classificou como “disputada” a sessão desta quarta-feira da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira – a primeira a presidir interinamente no lugar do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). A reunião foi uma das mais tumultuadas da comissão até o momento, inclusive com reclamações de parlamentares sobre a condução dos trabalhos pelo petista.

Leia também: CPI aprova convocação de dois governadores

Saiba mais: CPI quebra sigilos bancário, fiscal e telefônico de Demóstenes

“(A CPI) decidiu sobre temas muito importantes, como a questão da convocação dos governadores. Mas transcorreu com normalidade. A disputa foi razoavelmente organizada”, assinalou Teixeira, escolhido ontem vice-presidente da CPI, após acordo fechado entre PT e PMDB. “Creio ter cumprido o meu dever. Entrego para ele (Vital do Rêgo) a presidência esperando que não se arrependa”.

Perillo e deputados: CPI adia votação sobre quebra de sigilo

O petista comandou a comissão por cerca de três horas, sendo que a reunião durou quatro horas e meia no total. Ele substituiu Vital após terem sido suspensas as oitivas e ter se iniciado a sessão administrativa, para votação de requerimentos de convocação dos governadores Agnelo Queiroz (PT), Marconi Perillo (PSDB) e Sérgio Cabral (PMDB) – tema delicado para os parlamentares.

Poder Online: Tenho minha vida limpa e estou tranquilo, diz Perillo

A reunião passou então a ser marcada por questionamentos dos congressistas. Após uma discussão no plenário, se a votação da convocação deveria ser feita nominalmente ou em bloco, Teixeira bateu boca com o senador Pedro Taques (PDT-MT), que pedia a palavra. “Estamos em um regime democrático”, disse o petista. “Parece, não é?”, ironizou Taques. “Vossa Excelência tem alguma dúvida, senador?”, rebateu Teixeira.

Saiba mais: Ex-diretor da Delta permanece em silêncio e é dispensado da CPI

Um dos mais exaltados, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) interrompia o petista a todo momento, até que passou a pedir o retorno de Vital à presidência. “A pergunta que não quer calar é: onde está o senador Vital do Rêgo? Cadê o Vital?”, inquiriu. O líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), também questionou Teixeira. “Vossa Excelência não está conduzindo a sessão adequadamente. Estou inscrito há mais de uma hora e não consigo falar”, reclamou.

Teixeira minimizou as críticas. “Isso foi um sentimento de um deputado apenas. Mas os demais deputados me cumprimentaram pela condução desta sessão”, ressaltou o petista, que preferiu não fazer uma auto-avaliação de seu desempenho como presidente interino. “Acho que só os meus pares podem dizer como avaliaram a condução desta sessão. Eu, como aluno disciplinado, fiz o melhor que podia fazer”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.