“A CPI não deve perder tempo convocando Lula”, diz deputado

PT já prepara ofensiva contrária ao depoimento do ex-presidente, citado em um suposto lobby contra julgamento do mensalão no STF

iG Brasília |

Agência Senado
Segundo Paulo Teixeira (PT-SP), convocação de Lula é "perda de tempo"
Integrante da CPI do Cachoeira, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) afirmou que a investigação não deve “perder tempo” com informações sobre um suposto lobby feito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) junto ao ministro do Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), para adiar o julgamento do mensalão.

Entenda o caso: Lula teria procurado ministro do STF para adiar mensalão, diz revista

Marco Aurélio Mello: ‘Vivemos tempos estranhos’, diz ministro do STF sobre o encontro

Segundo reportagem da revista Veja, o ex-presidente teria usado como moeda de troca a CPI do Cachoeira para atrasar para o ano que vem o julgamento do mensalão no STF. A matéria relata um encontro entre Lula e Mendes, no escritório de advocacia de Nelson Jobim, em Brasília. Nesse encontro, Lula, disse que seria “inconveniente” o julgamento do mensalão em ano eleitoral. A conversa foi confirmada por Mendes; mas negada por Jobim.

Setores do PSDB afirmaram neste domingo que pretendem interpelar o ex-presidente na Justiça ou mesmo convoca-lo à CPI . Até a manhã desta segunda-feira (28), o partido decidirá qual medida será tomada.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), integrante da CPI do Cachoeira, desqualificou a denúncia da revista Veja e disse que a repercussão do suposto lobby vai durar “dois dias”. Para ele, esse é um assunto que não deve ser alvo de investigação da CPI. “O ministro Nelson Jobim já desmentiu. Não é alguma coisa que devamos nos debruçar, disse. “A CPI não tem que se preocupar com isso, perder tempo com isso. O tempo de duração dessa informação é de dois dias, sábado e domingo. Não é algo que eu vou perder tempo com ele”, disse.

O iG apurou que na tarde deste domingo integrantes do PT estiverem reunidos em Brasília já para traçar estratégias de atuação da CPI durante essa semana. Uma delas é evitar a convocação de Lula na CPI. O PT deve insistir com a tese de que a informação não tem consistência, mesmo ela sendo considerada pelo PSDB como “extremamente grave”. Além disso, deputados ligados ao partido acreditam que uma eventual convocação do ex-presidente serviria apenas para o desvio de foco dos trabalhos da CPI, proposta para investigar as relações entre o bicheiro Carlinhos Cachoeira e políticos.

Com informações da agência Estado

    Leia tudo sobre: mensalãojulgamentoSTFLula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG