Greenpeace protesta contra o Código Florestal em porto de São Luís

A ONG bloqueou o embarque de ferro em protesto contra a "omissão" de Dilma por vetar 12 pontos do projeto

EFE |

Após oito horas de bloqueio, o Greenpeace liberou neste sábado o embarque de ferro em um navio cargueiro no Porto do Itaqui, em São Luís do Maranhão. O protesto teve como alvo o veto parcial da presidenta Dilma Rousseff ao Código Florestal.

Entenda: Saiba as principais mudanças de Dilma ao texto do Código Florestal

Ambientalistas: Vitória do Veta, Dilma independe de decisão sobre Código

Divulgação
Greenpeace protesta contra o Código Florestal em porto de São Luís

Um grupo de 14 ativistas do Greenpeace chegou ao porto a bordo de seu navio, o Rainbow Warrior, e vários deles subiram em um guindaste com uma carga de ferro gusa que seria embarcada no navio Clipper Hope, propriedade da siderúrgica Viena, segundo informou a ONG em comunicado.

Um estudo divulgado pelo Greenpeace há duas semanas denunciou que algumas siderúrgicas brasileiras contribuem para o desmatamento da floresta amazônica porque usam carvão produzido com madeira extraída ilegalmente da floresta.

TV iG: Camila Pitanga pede para Dilma vetar o Código Florestal

O diretor da campanha Amazônia do Greenpeace, Paulo Adario, afirmou que a ação de protesto responde também à posição de "omissão" de Dilma por não ter vetado integralmente o Código Florestal, como eles pediam.

A presidente anunciou nesta sexta-feira um veto parcial, a 12 dos 84 artigos , da polêmica lei que regula o uso dos solos nas propriedades rurais. Entre os vetos, foi anulado o artigo que propunha anistiar os fazendeiros que desmataram a floresta ilegalmente nas últimas décadas para expandir sua atividade agropecuária.

Os grupos ambientalistas pediam a anulação integral deste projeto legislativo que, segundo eles, dará um respaldo legal ao aumento do desmatamento.

Código Florestal: Chico Bento faz apelo: Veta, dona Dirma!

O Greenpeace bloqueou o Clipper Hope no porto de São Luís pela primeira vez no último dia 14 de maio e estendeu seu cerco até a quinta-feira passada, à espera de uma reunião de conciliação com as autoridades locais cujo resultado não satisfez os ecologistas. O vice-governador do Maranhão, Washington Luiz, esteve hoje no porto para negociar o desbloqueio do cargueiro e conseguiu negociar a saída dos manifestantes.

Com Efe

    Leia tudo sobre: código florestal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG