Haddad reforça interesse em aliança com PSB já no 1º turno

Na última quinta-feira, Executiva Nacional do PT decidiu apoiar candidatos do PSB em Mossoró (RN) e Duque de Caxias (RJ), cidades estratégicas para o partido aliado

AE |

O pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo, o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira que seu partido está dando gestos consistentes de que tem interesse em formar aliança com outras legendas, como o PSB, já no primeiro turno.

Leia mais: PSB paulistano quer formalizar candidatura própria na semana que vem

Leia também: Partido nega aliança com Haddad e diz que candidatura própria ganhou corpo

Mais eleição: Sem Lula, mas com ex-primeira dama, Haddad visita comunidade judaica em SP

Na última quinta, a Executiva Nacional petista decidiu apoiar os candidatos do PSB em Mossoró (RN) e Duque de Caxias (RJ), cidades consideradas estratégicas pelo partido aliado. "O PT está dando uma demonstração muito eloquente de que deseja estar junto com esse partido já no primeiro turno", afirmou Haddad durante visita ao Itaim-Bibi, na zona sul de São Paulo.

O pré-candidato do PT reconheceu que há resistências internas à possível aliança nas esferas estadual e municipal do PSB, mas acredita que o diálogo com os pessebistas melhorou. "Essas conversações evoluem, já retrocederam, já houve momentos mais difíceis. Hoje a relação está boa", avalia.

Para Haddad, o clima na cidade é de mudança e por isso não haveria sentido, em sua opinião, que os partidos da base aliada ao governo da presidenta Dilma Rousseff apoiassem candidaturas de oposição. "Não vejo sentido em relação ao projeto nacional de se aliar ao conservadorismo. A cidade quer mudanças, eles (aliados) sabem disso. Os partidos que querem mudanças tem de estar juntos no primeiro ou no segundo turno", disse. 

O pré-candidato voltou a negar que o partido esteja correndo para apresentar à militância no dia 2 de junho, data do pré-lançamento de sua candidatura, os partidos que farão a composição de sua chapa. "Nós não temos nenhuma ansiedade em relação a 2 de junho. Tudo acaba um pouco na última hora. É normal que seja assim", disse o ex-ministro da Educação, referindo-se também às negociações do PT com o PCdoB, que tem o pré-candidato Netinho de Paula ainda na disputa.

Haddad deve se reunir ainda nesta sexta-feira com donos de bares da região da Vila Madalena e, em seguida, participa de plenária com os militantes que moram nos bairros da subprefeitura de Pinheiros.

Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: eleições2012eleições2012sãopaulofernando haddadPTPSB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG