PEC ainda precisa ser votada em plenário. Texto prevê que funcionários de cargos comissionados não podem ter condenação na Justiça

selo

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estende os efeitos da Lei de Ficha Limpa a todos os funcionários públicos em cargos comissionados do País. A proposta, do senador Pedro Taques (PDT-MT), vai agora para o plenário do Senado, onde terá que passar por duas votações, e depois ainda será remetida para a Câmara.

Leia mais: Câmara aprova projeto que permite candidatura de 'contas-sujas'

A PEC foi aprovada por unanimidade na CCJ e prevê que funcionários que estejam em situação de inelegibilidade por terem sido condenados em processos judiciais por decisão de órgão colegiado (com mais de um juiz) não podem ser contratados pelo poder público em nenhuma esfera de poder, mesmo que ainda caiba recurso. A proposta vale para os três poderes e para União, Estados e municípios.

Poder Online: Câmara também discute mudanças no Código Penal para punir corrupção

A Controladoria Geral da União (CGU) já estuda, a pedido da presidente Dilma Rousseff, um decreto presidencial nos mesmos termos, mas que valeria apenas para o Executivo da União.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.