Câmara e Senado também vão divulgar salários de servidores

Anúncio foi feito pelo presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), e segue determinação da nova Lei de Acesso à Informação

iG São Paulo |

A Câmara dos Deputados e o Senado Federal passarão a divulgar os salários e todos os dados funcionais dos seus servidores, confirmou nesta quarta-feira o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS). Segundo ele, ainda não há data prevista para a publicação desses dados, que depende ainda de um decreto do Ministério do Planejamento. “Vamos aguardar o decreto para fazermos a publicação de forma organizada, conectada com o Executivo”, afirmou o parlamentar gaúcho. 

Leia mais: Cármen Lúcia é primeira ministra do STF a divulgar salários

Leia também: Divulgação de salários abre nova 'guerra' no Judiciário

Saiba mais: Lei de Acesso à Informação entrou em vigor e teve 700 consultas no primeiro dia

Repercussão: Dilma abre 'guerra' ao mandar divulgar salários

A decisão do Congresso de divulgar os salários de seus servidores vem na esteira da publicação da Lei de Acesso à Informação, que entrou em vigor em todo o País no último dia 16 de maio. Ela foi aprovada em outubro do ano passado e obriga órgãos públicos federais, estaduais e municipais a prestarem informações sobre as suas atividades a todo cidadão interessado. O Poder Executivo federal e o Supremo Tribunal Federal (STF) também já decidiram publicar os rendimentos dos seus servidores.

Segundo o presidente da Câmara, a divulgação dos dados deverá ser feita nome a nome, com as somas dos rendimentos básicos e das gratificações de cada servidor. Para o deputado petista, a publicação dos salários não aumenta a possibilidade de crimes contra os funcionários da Câmara e do Senado.

“Hoje já há informações públicas sobre os salários que são praticados pelos órgãos públicos no País. Além disso, não há salários exorbitantes que levem a problemas como crimes ou sequestros. São salários normais, pagos em um País que tem crescido como nunca nos últimos anos”, afirmou Marco Maia. 

Com Agência Câmara de Notícias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG