Lista foi encaminhada a membros da Comissão da Verdade para apuração de violações contra direitos humanos

Dilma está rodeada pelos sete membros da Comissão da Verdade. Primeira reunião ordinária acontece hoje, em Brasília
Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma está rodeada pelos sete membros da Comissão da Verdade. Primeira reunião ordinária acontece hoje, em Brasília
Aproximadamente metade dos 119 crimes atribuídos à chamada esquerda armada , cuja lista está nas mãos da Comissão da Verdade, ainda não tem autoria definida. Os demais assassinatos foram, na época, identificados e os autores punidos.

Isso representa um universo de 58 crimes cujos autores não foram identificados até hoje. Apesar disso, os assassinatos foram atribuídos aos grupos políticos de esquerda durante a ditadura militar, como a Vanguarda Popular Revolucionária, por exemplo. O número de assassinatos sem a identificação do autor ou autores, por outro lado, representa pouco mais de 5% do total de casos de desaparecidos políticos. Violação aos direitos humanos atribuída ao Estado na época. São atribuídos à esquerda assassinatos em 12 Estados brasileiros.

Desde antes da instalação de forma oficial da Comissão da Verdade, discute-se se o órgão deve investigar apenas os crimes cometidos pelos militares ou se também serão incluídas ações de militantes de esquerda. Cinco dos sete integrantes do órgão defendem que as investigações se atenham às violações de direitos humanos cometidas pelos militares.

Hoje acontece a primeira reunião ordinária do grupo. Na semana passada, o coordenador da Comissão da Verdade, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Gilson Dipp, disse que essa discussão pode ser travada a partir de hoje “se houver tempo”.

Dentro da lista dos crimes da chamada esquerda cujos assassinos até hoje não foram identificados estão atentados à bomba, assaltos à estabelecimentos comerciais e mortes fruto de tiroteio ou troca de tiros entre militares e a policiais.

Um exemplo ocorreu em novembro de 1964 e vitimou o vigia Paulo Macena. Ele morreu após uma explosão à bomba deixada, no Flamengo, Rio de Janeiro. A bomba foi jogada supostamente por um grupo comunista em protesto contra a Lei Suplicy, responsável pela extinção da União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES). Um outro caso que até hoje não tem registro de autores do crime foi a morte da dona-de-casa Alzira Baltazar de Almeida, atingida por uma bomba supostamente jogada por terroristas também no Rio de Janeiro.

Ao contrário dos crimes cometidos pela chamada direita, são poucos os registros nessa lista dos atos da esquerda relacionados à tortura e desaparecimentos de corpos. Em mais de 95% dos casos, os corpos foram identificados e entregues aos familiares das vítimas.

Essa lista com os chamados 119 crimes da esquerda, originalmente citada pelo blog do jornalista Reinaldo Azevedo, da revista Veja , foi reproduzida em vários blogs de defensores do regime militar e está agora nas mãos dos membros da Comissão da Verdade. Ela toma como base denúncias de entidades ligadas aos militares e algumas pulbicações sobre a ditadura como o livro "A verdade sufocada", por exemplo, publicação que conta a saga do coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra, um dos líderes do DOI (Destacamento de Operações de Informações).

Eis as vítimas dos crimes da esquerda

Paulo Macena (RJ)
Carlos Argemiro Camargo (PR)
Edson Régis de Carvalho (PE)
Nelson Gomes Fernandes (PE)
Raimundo de Carvalho Andrade (GO)
José Gonçalves Conceição (SP)
Osíris Motta Marcondes (SP)
Agostinho Ferreira Lima (AM)
Ailton de Oliveira (RJ)
Mário Kozel Filho (SP)
Noel de Oliveira Ramos (RJ)
Nelson de Barros (RJ)
Edward Von Westernhagen (RJ)
Eduardo Custódio de Souza (SP)
Antônio Carlos Jeffery (SP)
Charles Rodney Chandler (SP)
Luiz Carlos Augusto (RJ)
Wenceslau Ramalho Leite (RJ)
Estanislau Ignácio Correia (SP)
Alzira Baltazar de Almeida (RJ)
Edmundo Janot (RJ)
Cecildes Moreira de Faria (MG)
José Antunes Ferreira (MG)
Francisco Bento da Silva (SP)
Luiz Francisco da Silva (SP)
José de Carvalho (SP)
Orlando Pinto da Silva (SP)
Naul José Montovani (SP)
Boaventura Rodrigues da Silva (SP)
Guido Boné (SP)
Natalino Amaro Teixeira (SP)
Cidelino Palmeiras do Nascimento (RJ)
Aparecido dos Santos Oliveira (SP)
José Santa Maria (RJ)
Sulamita Campos Leite (PA)
Mauro Celso Rodrigues (MA)
José Getúlio Borba (SP)
Samuel Pires (SP)
Kurt Kriegel (RS)
Cláudio Ernesto Canton (SP)
Euclídes de Paiva Cerqueira (RJ)
Abelardo Rosa Lima (SP)
Romildo Ottenio (SP)
Nilson José de Azevedo Lins (PE)
Estela Borges Morato (SP)
Friederich Adolf Rohmann (SP)
Mauro Celso Rodrigues (MA)
Orlando Girolo (SP)
Joel Nunes (RJ)
Elias dos Santos (RJ)
José Geraldo Alves Cursino (SP)
Antônio Aparecido Nogueró (SP)
Newton de Oliveira Nascimento (RJ)
Joaquim Melo (PE)
João Batista de Souza (SP)
Alberto Mendes Junior (SP)
Irlando de Moura Régis (RJ)
Isidoro Zamboldi (SP)
Benedito Gomes (SP)
Vagner Lúcio Vitorino da Silva (RJ)
José Armando Rodrigues (CE)
Bertolino Ferreira da Silva (SP)
Célio Tonelly (SP)
Autair Macedo (RJ)
Walder Xavier de Lima (BA)
José Marques do Nascimento (SP)
Garibaldo de Queiroz (SP)
José Aleixo Nunes (SP)
Hélio de Carvalho Araújo (RJ)
Marcelo Costa Tavares (MG)
Américo Cassiolato (SP)
Fernando Pereira (RJ)
Djalma Peluci Batista (RJ)
Mateus Levino dos Santos (PE)
José Julio Toja Martinez (RJ)
Maria Alice Matos (RJ)
Henning Albert Boilensen (SP)
Manoel da Silva Neto (SP)
Adilson Sampaio (RJ)
Antônio Lisboa Ceres de Oliveira (RJ)
Jaime Pereira da Silva (RJ)
Gentil Procópio de Melo (PE)
Jayme Cardenio Dolce (RJ)
Silvâno Amâncio dos Santos (RJ)
Demerval Ferreira dos Santos (RJ)
Alberto da Silva Machado (RJ)
José do Amaral (RJ)
Nelson Martinez Ponce (SP)
João Campos (SP)
José Amaral Vilela (RJ)
Eduardo Timóteo Filho (RJ)
Hélio Ferreira de Moura (RJ)
Tomaz Paulino de Almeida (SP)
Sylas Bispo Feche (SP)
Elzo Ito (SP)
Íris do Amaral (RJ)
David A. Cuthberg (RJ)
Luzimar Machado de Oliveira (GO)
Benedito Monteiro da Silva (SP)
Napoleão Felipe Bertolane Biscaldi (SP)
Walter César Galleti (SP)
Manoel dos Santos (SP)
Aníbal Figueiredo de Albuquerque (SP)
Odilo Cruz Rosa (PA)
Rosendo (SP)
João Pereira (PA)
Mário Domingos Panzarielo (RJ)
Mário Abraim da Silva (PA)
Sílvio Nunes Alves (RJ)
Osmar (PA)
Luiz Honório Correia (RJ)
Severino Fernandes da Silva (PE)
José Inocêncio Barreto (PE)
Manoel Henrique de Oliveira (SP)
Pedro Américo Mota Garcia (RJ)
Octávio Gonçalves Moreira Júnior (SP)
Pedro Mineiro (PA)
Francisco Valdir de Paula (PA)
Geraldo José Nogueira (SP)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.