Marta diz que não basta 'nome novo' para PT vencer em São Paulo

Discursando como candidata, a senadora afirmou, indiretamente, que além da pré-candidatura de Fernando Haddad, a sigla precisa de um "projeto novo"

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

AE
Lula e Marta em evento na Câmara dos Vereadores
A senadora Marta Suplicy (PT) causou espanto a centenas de pessoas que participaram da cerimônia da entrega do Título de Cidadão Paulistano ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Câmara Municipal.

Em uma referência indireta a Fernando Haddad, Marta escancarou as dificuldades que o PT enfrenta na pré-campanha em São Paulo e disse que não basta a renovação de nomes para que o partido vença as eleições na maior cidade do País.

“Ouvi dizer temos algumas dificuldades. Todos têm dificuldades. Não basta o novo, temos que ter um programa novo nesta cidade”, disse a senadora.

Em exposição: Haddad aparece pela 1ª vez ao lado de Lula e Dilma em evento público

Por força de Lula, Marta foi preterida em benefício de Haddad na corrida pela Prefeitura de São Paulo. O principal argumento de Lula é que seria necessária uma renovação nos nomes do partido na cidade.

Pouco depois, em coletiva, Haddad disse concordar com projetos novos para São Paulo.

“Estou totalmente de acordo, essa gestão é muito pouco inovadora”, disse Haddad completando que Marta tem total liberdade para contribuir com o programa de governo.

Em relação às dificuldades da campanha petista, o pré-candidato minimizou: “Ela falou que São Paulo é uma cidade que disputa muito forte. Voto a voto”.

O presidente municipal do PT, Antonio Donato, negou que haja qualquer dificuldade na administração da campanha. Segundo ele, os baixos índices de Haddad nas pesquisas são fruto da baixa exposição e que a situação só vai mudar em agosto com programa eleitoral na TV.

Antes de falar as dificuldades do PT na eleição, Marta teve o cuidado de cumprimentar Haddad que estava na plateia junto a centenas de pessoas, entre elas outro pré-candidato, o vereador Netinho de Paula do PC do B. A simples presença de Marta na mesa de autoridades da cerimônia já causou espanto.

Em seu discurso, além de elogiar Lula, a senadora falou como candidata, citando problemas concretos e apresentando alternativas para a cidade que já administrou. Segundo o presidente da Câmara, José Police Neto (PSD), ela foi escolhida para falar pelos vereadores Alfredinho e José Américo, ambos do PT, autores do projeto que outorgou o titulo de cidadão paulistano a Lula.

Depois de ficar fora da agenda política: Lula une Marta e Haddad em evento em São Bernardo

Segundo Marta, o programa do partido deve romper as fronteiras do convencional.

“Temos que ter um programa para os mais pobres, mas que viaje para a lua”, disse a senadora que abriu um largo sorriso quando o mestre de cerimônias informou que 12 milhões de pessoas acompanharam o discurso pela internet.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG