Aloysio Nunes diz que oposição não deixará esvaziar CPI

Para senador, "é preciso apurar não apenas o Carlinhos Cachoeira, mas todas as conexões empresariais e políticas"

AE |

selo

O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), suplente na CPI do Cachoeira, preferiu não fazer comentários sobre a mensagem SMS enviada pelo deputado federal Cândido Vaccarezza (PT-SP) ao governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), tranquilizando-o com relação à CPMI. "Sou suplente, tenho ido pouco à comissão", disse, durante encontro estadual do PTB, no qual era convidado.

Leia também: Vaccarezza nega blindagem a Cabral: 'Mensagem foi num momento de irritação'

Nunes afirmou, no entanto, que, no que depender da oposição, a CPI que investiga o contraventor Carlos Cachoeira não será esvaziada. "No que depender da nossa representação (PSDB) e da oposição, não (será esvaziada). É preciso apurar não apenas o Carlinhos Cachoeira, mas todas as conexões empresariais e políticas", disse.

    Leia tudo sobre: cpi do cachoeiravaccarezzasérgio cabralblindagempt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG