Apoio de Dilma não define eleição em São Paulo, diz Chalita

Pré-candidato do PMDB reconhece a força da popularidade da presidenta e do ex-presidente Lula, mas minimiza efeito pró-Haddad

AE |

selo

No mesmo dia em que a presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fizeram a primeira aparição pública junto a Fernando Haddad, pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, o pré-candidato do PMDB, Gabriel Chalita, disse não estar preocupado com o apoio dos dois à pré-campanha do petista. "A presidenta tem uma aprovação fantástica, mas eu não acho que as eleições em São Paulo serão decididas pelos apoios", disse.

Leia mais: Haddad aparece pela primeira vez com Lula e Dilma em evento público

Leia também: Pré-candidato do PT, Dilma e Lula almoçaram em São Paulo

Mais Chalita: Ministério Público defende cassação do mandato do peemedebista

Nesta sexta, Dilma e Lula almoçaram com Haddad e outras lideranças petistas em São Paulo. Logo depois, seguiram para o Memorial da América Latina e visitaram a exposição "Guerra e Paz", de Cândido Portinari, ao lado do ex-ministro da Educação. 

Alianças

Sobre a adesão do PHS e PRP à pré-candidatura de Celso Russomanno (PRB), confirmada na última quinta-feira, Chalita afirmou que isso faz parte das eleições. E disse ainda que ainda está negociando com outras legendas mas que, por enquanto, não tem novidades. Os dois partidos estavam na mira da pré-candidatura do peemedebista à prefeitura de São Paulo. 

As declarações foram dadas após reunião entre Chalita e a presidência da Associação Paulista de Medicina. Segundo o pré-candidato, ele procurou a entidade para ouvir as opiniões sobre as demandas do setor de saúde para a cidade.

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG