Presidente do PSDB admite que Aécio é favorito à candidatura em 2014

Para o deputado federal Sérgio Guerra (PE), não há 'nenhuma força no PSDB hoje que faça oposição a Aécio dentro do partido'

AE |

selo

O presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE), admitiu nesta quinta-feira que o partido deve lançar o senador tucano Aécio Neves (MG) como candidato para a disputa presidencial de 2014. O pernambucano afirmou que a escolha será feita por meio de prévias "mesmo que tenha só um candidato", mas adiantou que não há "nenhuma força no PSDB hoje que faça oposição ao Aécio dentro do partido".

Leia mais: Candidatura de Serra em SP deixa caminho livre para Aécio em 2014, diz aliado

Eleições 2012: Com lideranças nacionais, DEM apoia Serra e fala em 'prefeito do tamanho do Brasil'

Leia também: DEM nega troca de apoio por vice na chapa de Serra

Em discurso para empresários mineiros em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, Guerra, sem se referir diretamente ao senador, declarou que "renovar o partido é fundamental" e que Aécio "tem uma visão contemporânea, democrática, (que) agrega e pode apresentar uma nova proposta para o país".

Gil Leonardi/Secom MG
O senador Aécio Neves é o favorito para a candidatura presidencial do PSDB em 2014, admite o presidente nacional do partido, deputado Sérgio Guerra

Guerra ressaltou ainda que, nas próximas campanhas, o partido não vai cometer o "maior dos erros" das últimas disputas, de não adotar a posição de "assumir com clareza o governo de Fernando Henrique Cardoso e nosso legado", pois permitiu que as conquistas da legenda no Executivo fossem "apropriadas em grande parte pelo partido que nos sucedeu". "A ideia foi jogar para baixo do tapete uma acidental, ocasional e conjuntural rejeição que tinha o governo Fernando Henrique e assumir uma postura de alguma forma nos desligar do governo que fizemos", disse.

Na quarta-feira (16), o ex-presidente do PSDB mineiro, deputado federal licenciado Narcio Rodrigues, afirmou que a participação de José Serra na disputa pela prefeitura paulistana favorece a candidatura de Aécio em 2014 e que, agora, é a vez de os tucanos de São Paulo apoiarem um nome do PSDB de Minas, "que sempre apoiou" as candidaturas paulistas.

"O Serra ganhar é bom pra nós. O Serra perder é bom pra nós. O Serra está numa disputa municipal. Nós não temos mais preocupação de que ele venha a ser candidato à Presidência da República. Ele fez a escolha dele e isso libera o Aécio para, naturalmente, ser o candidato do PSDB”, destacou o deputado tucano, que já presidiu o PSDB mineiro e, em 2010, trabalhou na tentativa de viabilizar candidatura de Aécio à presidência. A disposição de Serra em concorrer, entretanto, frustrou os planos do senador mineiro de disputar o Palácio do Planalto naquela ocasião.

Guerra rebateu as declarações, disse que os candidatos foram escolhidos sempre com base em pesquisas de opinião, mas admitiu que, em 2014, Aécio "é um pré-candidato com enorme chance de ser confirmado".

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG