DEM nega troca de apoio pelo vice na chapa de Serra

Um dos cotados para a vaga, Rodrigo Garcia diz ao iG que partido vai discutir formatação da aliança, mas nada está condicionado

Fábio Matos, iG São Paulo |

Em evento que selou o apoio do DEM à pré-candidatura do ex-governador José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo, nesta quinta-feira, o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia, negou que o apoio do partido esteja condicionado à vaga de vice na chapa tucana. Garcia é um dos cotados para assumir o posto, mas disse ao iG  que o apoio a Serra não é oriundo de qualquer acordo em torno do posto de candidato a vice-prefeito.

Leia mais: Com lideranças nacionais, DEM apoia Serra e fala em 'prefeito do tamanho do Brasil'

Relembre: Na semana passada, PV anunciou apoio formal à pré-candidatura do tucano

Leia também: Em evento tucano, Serra desconversou sobre apoio de Aníbal

"A partir de hoje, vamos discutir com ele (Serra) e com os outros partidos da aliança a formatação dessa coligação e também o nome para vice, independentemente de qualquer coisa, sem condicionar nada", afirmou Garcia, que foi ovacionado pela militância do DEM como favorito da legenda para o posto. "Estamos felizes de apoiar hoje a candidatura do Serra. Ela representa o que nós queremos para a cidade de São Paulo. Eu mesmo, de pronto, identifiquei que a melhor opção para a cidade neste momento é o Serra."

Até esta quinta-feira, Rodrigo Garcia era o pré-candidato do DEM à prefeitura da capital paulista. Mas, graças a uma articulação capitaneada pelo governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), diretamente com o presidente nacional do DEM, José Agripino Maia (RN), a tese do apoio à candidatura tucana ganhou força e foi selada de forma oficial. Em troca, o deputado ACM Neto (DEM-BA) contará com o apoio do PSDB na corrida pela prefeitura de Salvador.

AE
Após receber apoio do PV e do PSD, ex-governador José Serra (PSDB) agora conta com o DEM na aliança; Rodrigo Garcia é um dos cotados para vice

"O Rodrigo Garcia era o nosso candidato para valer. Mas ele foi o primeiro a dizer que era difícil para o DEM disputar espaço com um homem com a biografia do José Serra", justificou Agripino. "E o avalista maior dessa união se chama Geraldo Alckmin." Rodrigo Garcia confirmou a versão de Agripino.

Ao final do evento, o próprio Serra fez questão de agradecer a Garcia por ter aberto mão da pré-candidatura e decidido apoiá-lo na eleição, mas voltou a despistar ao ser questionado sobre a disputa pela vaga de vice em sua chapa. "Ele era candidato do DEM a prefeito e teve o gesto de retirar a candidatura e me apoiar. A ele, eu agradeço bastante e vou contar com o seu apoio", disse. "Mas agora é a hora de fazer alianças, não de fazer vices", completou o tucano.

A expectativa da coordenação da pré-campanha serrista é de que a definição do vice só aconteça na segunda quinzena de junho, período em que deve ser realizada a convenção do PSDB que oficializará Serra como candidato a prefeito. Até lá, a disputa está aberta e os nomes mais cotados são os do próprio Garcia, do secretário municipal de Educação, Alexandre Schneider (PSD), e do secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge (PV).

Há, ainda, uma corrente do partido que defende uma chapa "puro-sangue" entre Serra e o ex-secretário estadual da Cultura, Andrea Matarazzo (PSDB), que abriu mão da pré-candidatura nas prévias do PSDB para apoiar o ex-governador. Mas a tendência é que o vice seja mesmo de um dos outros partidos da coligação. 

    Leia tudo sobre: eleições2012eleições2012sãopaulojosé serraPSDBDEM

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG