DEM apoia Serra e fala em ‘prefeito do tamanho do Brasil’

Após receber apoio de PV e PSD, pré-candidato tucano fecha mais uma aliança em evento que teve tom nacional

Fábio Matos, iG São Paulo |

O PSDB recebeu nesta quinta-feira o apoio do DEM em torno da candidatura do ex-governador José Serra na corrida pela prefeitura de São Paulo. Em evento que contou com as principais lideranças nacionais do partido, como o presidente nacional do DEM, senador José Agripino Maia (RN), e o líder da bancada democrata na Câmara, deputado ACM Neto (BA), Serra foi aclamado pela militância.

Leia mais: DEM nega troca de apoio por vice na chapa de Serra

Leia também: Serra desconversa sobre apoio de Aníbal

Saiba mais: PV anuncia apoio formal a Serra; militância quer Eduardo Jorge como vice

AE
José Serra (PSDB) recebe apoio do DEM em evento na capital paulista

Na última semana, o PSDB já havia recebido o apoio de outros dois partidos, o PV e o PSD do atual prefeito da capital paulistana, Gilberto Kassab . Numa costura política que teve como principal articulador o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), os tucanos receberam o apoio do DEM e se comprometeram a apoiar a pré-candidatura de ACM Neto à prefeitura de Salvador.

Possível indicação futura do DEM para compor a chapa de Serra como candidato a vice-prefeito, o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia, deu o mote do discurso nacional do evento.

“Ao Democratas, não restava outra outra escolha que não fosse o apoio à candidatura de José Serra. O que queremos para a cidade de São Paulo é um prefeito do tamanho do Brasil”, afirmou, aplaudido pelos correligionários.

Serra agradeceu o apoio do DEM e não economizou nos elogios a Alckmin, principal articular da aliança com os democratas. “Vamos governar juntos. São Paulo tem dois prefeitos: o prefeito municipal e o ‘prefeito estadual’, que é o governador do Estado. O nosso comandante, que é o ‘prefeito estadual’, o Alckmin, e eu, que vou comandar a prefeitura municipal, com muita honra”, disse o tucano.

O pré-candidato do PSDB destacou a importância da construção de um amplo arco de alianças para a disputa municipal. “Já temos quatro partidos e vamos ampliar o arco de alianças. A palavra de ordem neste momento é somar. Essa é a questão fundamental nas próximas semanas”, afirmou Serra.

Tom nacional

Além de Alckmin, Agripino Maia e ACM Neto, outras importantes lideranças nacionais do PSDB e do DEM marcaram presença no ato de apoio a Serra, como o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), o líder tucano na Câmara, Bruno Araújo (PE), o ex-líder Duarte Nogueira (SP), além do deputado Walter Feldman (PSDB), do presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Barros Munhoz (PSDB), entre outros. O tom do discurso foi de união das oposições em nome de um projeto nacional.

“O DEM e o PSDB têm uma tradição de servir ao povo brasileiro. Assim foi com o ex-presidente FHC (1995-2002) e com o Marco Maciel (vice-presidente no período). Mudaram o Brasil. E aqui em São Paulo, com o governador Mário Covas, que reergueu o Estado”, disse Alckmin, citando a parceria já antiga entre tucanos e o antigo PFL, atual DEM. “Essa é uma união que tem história e tem futuro. E hoje nós temos uma grande aliança e um grande candidato. O Serra é um homem aprovado.”

Agripino Maia, presidente nacional do DEM, revelou que até tentou conseguir a presença de FHC na cerimônia, mas não foi possível por conta da agenda lotada do ex-presidente. E convocou a oposição em nível federal a lutar pela manutenção de seu predomínio político na maior cidade do Brasil.

“O nosso espaço é um só, é o espaço da oposição”, disse. “Trabalhamos para vencer resistências (para apoiar Serra), porque elas existiram. Mas a coisa mais importante de todas é a união das oposições. Onde o PSDB for mais forte, o DEM apoiará. Onde o DEM for mais forte, o PSDB apoiará. Não faz sentido disputarmos o mesmo espaço, pelo bem da oposição no Brasil. A virada do Brasil passa, necessariamente, pela vitória de José Serra em São Paulo.”

    Leia tudo sobre: josé serraeleições2012eleições2012sãopaulopsdbdem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG