CPI do Cachoeira aprova quebra de sigilo de ex-diretor da Delta

Também foi aprovada a convocação do sobrinho do bicheiro que teria comprado casa de Perillo

iG São Paulo |

A CPI do Cachoeira aprovou nesta quinta-feira a quebra do sigilos bancário, fiscal e telefônico do ex-diretor da empresa Delta Construções na Região Centro-Oeste Cláudio Abreu. Os parlamentares investigam as relações do empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlos Cachoeira, com políticos, agentes públicos e privados. Cachoeira está preso desde fevereiro sob suspeita de envolvimento com jogos ilícitos.

Documentos: Patrimônio de Cachoeira é incompatível com renda

CPI: Defesa de Cachoeira tem acesso a documentos da PF no Senado

AE
Fernando Collor e Miro Teixeira votam requerimento durante CPI

Investigado pela Operação Saint-Michel, da Polícia Civil do Distrito Federal, Cláudio Abreu está preso, desde o final de abril. A ação é um desdobramento da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que, junto com a Operação Vegas, investigou o suposto esquema criminoso comandado pelo bicheiro.

A CPI determinou a quebra de sigilo de Idalberto Matias de Araújo, o Dadá, um dos principais auxiliares de Cachoeira. Dadá foi preso durante as investigações da Operação Monte Carlo, que resultou na prisão de Carlinhos Cachoeira.

Também foi aprovada hoje a convocação do sobrinho de Cachoeira Leonardo de Almeida Ramos, apontado no inquérito como comprador da casa do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

O plenário da CPI aprovou mais 77 requerimentos de convocação de pessoas suspeitas de envolvimento com os negócios ilegais de Cachoeira.

Segundo o presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), a comissão determinou no total a quebra de 36 sigilos bancário, fiscal e telefônicos.

A CPI Mista aprovou requerimento que pede que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) encaminhe informações consideradas "atípicas" de Carlinhos Cachoeira, Cláudio Abreu, Idalberto Matias de Araújo e José Olímpio Queiroga Neto, apontado como outro integrante do grupo de Cachoeira, de acordo com gravações feitas pela Polícia Federal.

Os membros da comissão também determinaram um pedido à Polícia Civil do Distrito Federal de cópia do teor completo dos autos do inquérito da Operação Saint-Michel.

Com Agência Brasil e Agência Estado

    Leia tudo sobre: cpi do cachoeira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG