STJ adia decisão sobre liberdade de Carlinhos Cachoeira

Pedido de vista adia desfecho do caso analisado por tribunal; placar apontava 3 a 0 pela manutenção da prisão do contraventor

Agência Brasil |

Um pedido de vista do desembargador convocado Adilson Macabu, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), adiou o desfecho sobre o pedido de liberdade do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Macabu pediu vista quando o placar já estava em 3 votos a 0 pela manutenção da prisão do empresário.

Leia mais: CPI aprova nova convocação de Carlinhos Cachoeira

Mais CPI: Relator apresenta pedido para Gurgel responder por escrito

Leia também: Sarney critica decisão do STF de adiar depoimento de Cachoeira

O pedido de habeas corpus está sendo analisado pela Quinta Turma do STJ, responsável por assuntos criminais. O empresário está detido desde o dia 29 de fevereiro como resultado da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que apurou exploração de jogos ilegais em Goiás. A operação também constatou a atividade de uma rede criminosa com a qual diversas personalidades públicas têm ligação.

Os ministros que votaram antes de Macabu entenderam que Cachoeira não pode responder à Justiça em liberdade porque há o risco de que ele continue chefiando o susposto esquema criminoso que comandaria em Goiás. A maioria na votação por mantê-lo preso ainda pode ser revertida caso algum ministro decida mudar de ideia quando o julgamento for retomado. Enquanto isso, o empresário continua preso no Presídio da Papuda, em Brasília.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG