CPI aprova nova convocação de Cachoeira

Decisão da comissão foi tomada um dia após o STF impedir o depoimento do bicheiro para que os advogados tenham acesso ao processo

AE |

selo

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira aprovou nesta terça, por unanimidade, requerimento que permite reconvocação do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. O novo depoimento foi marcado para dia 22. Também foi aprovado requerimento que permite o acesso dos advogados do contraventor a todos documentos das operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal.

CPI do Cachoeira: Relator apresenta pedido para Gurgel responder por escrito

A decisão da CPI foi tomada um dia depois de o Supremo ter impedido o depoimento de Cachoeira à Comissão, que deveria ter ocorrido hoje. Pelo requerimento, os advogados de Cachoeira terão "amplo acesso à secretaria da CPI, nos mesmos moldes dos parlamentares". 

Poder Online: Parlamentares quase saem no tapa dentro da CPI do Cachoeira

Por conta disso, a CPI também decidiu conceder acesso, aos advogados de Cachoeira, aos documentos que estão em poder da comissão. O senador Pedro Taques (PDT-MT) defendeu ainda a necessidade de pedir ao ministro Celso de Mello que reconsidere a decisão de permitir que Cachoeira não compareça à comissão para depor.

"Temos que indagar ao Supremo qual decisão devermos seguir", questionou o senador Pedro Taques, referindo-se ao fato de Lewandovsky ter negado o acesso aos dados e também ao habeas corpus concedido por Celso de Mello. "Decisão judicial se cumpre, mas, nas democracias, se debate também", destacou.

A sessão da CPI ainda não acabou e a previsão é de que mais requerimentos sejam votados. Entre eles, estão as convocações da subprocuradora Claudia Sampaio, e do procurador Geral da República, Roberto Gurgel.

Também deverá ser votado o requerimento que prevê a quebra de sigilo telefônico de Cláudia Sampaio, a partir de 21 de maio de 2009.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG