Falcão aposta em Lula e Dilma para Haddad sair dos 3% em São Paulo

Presidente nacional do PT diz que ‘crescimento agora seria inexplicável’ e confirma encontro com Lula nesta quinta

Fábio Matos, iG São Paulo |

No dia seguinte à divulgação de pesquisa realizada pelo Ibope sobre a corrida à prefeitura de São Paulo, que mostrou o pré-candidato do PT, Fernando Haddad, ainda nos 3% das intenções de voto , o presidente nacional do partido, deputado estadual Rui Falcão, minimizou os números do levantamento e fez questão de demonstrar confiança na evolução do ex-ministro da Educação na sequência da campanha.

Pesquisa Ibope: Com 31%, Serra lidera disputa em São Paulo; Haddad tem 3%

Leia mais: Lula se encontra com Haddad e marqueteiro para discutir estratégia

“Nosso candidato tem um grande potencial de crescimento, apesar das pesquisas de recall. Ele não é conhecido por mais de 30% da população da cidade, ao passo que outros candidatos têm mais de 90% de conhecimento”, justificou Falcão, em alusão ao pré-candidato do PSDB, o ex-governador José Serra, líder nas pesquisas.

Segundo os números apresentados na última quarta-feira pelo Ibope, Serra aparece na liderança, com 31% das intenções de voto, à frente de Celso Russomano (PRB), que tem 16%. Além dos dois mais bem colocados, Haddad tem à sua frente Netinho de Paula (PCdoB), com 8%; Soninha Francine (PPS), com 7%; Gabriel Chalita (PMDB), com 6%; e Paulo Pereira da Silva (PDT), com 5%. Carlos Giannazi (PSOL) e Luiz Flávio Borges D’Urso têm 1%, cada.

Ninho tucano: Ex-governador ouve cobrança de militante e pede ajuda no boca a boca

Vice-líder: 'Ninguém segura', brinca Russomano sobre possível chapa com Netinho

“Não tenho dúvidas de que, associado ao presidente Lula e à presidenta Dilma, seu potencial de crescimento é bastante positivo. Ele tem grandes condições de vitória”, projetou o presidente nacional do PT. A expectativa das lideranças do partido é de que, a partir da entrada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha, a candidatura de Haddad passe a ser competitiva. “Um crescimento agora seria inexplicável, visto que ele não é conhecido pela população”, disse o dirigente petista.

Encontro com Lula

Rui Falcão, que participou nesta quinta-feira de uma reunião da Executiva do PT na sede do Diretório Nacional do partido, em São Paulo, deixou a entrevista coletiva diretamente para um encontro com o ex-presidente Lula. Perguntado sobre os detalhes dessa conversa com o principal articulador da candidatura de Fernando Haddad em São Paulo, Falcão despistou.

“Normalmente, quando eu falo com o (ex-) presidente Lula ou com a presidenta Dilma, os detalhes e as informações partem sempre deles”, disse, encerrando o assunto.

O presidente do PT contou que o partido trabalha com a possibilidade de Lula se integrar mais ativamente à campanha de Haddad, após o tratamento de um câncer na laringe, a partir do fim de maio ou início de junho. "Quanto à saúde do presidente Lula, está muito boa."

Em relação à dificuldade de acertar alianças com outros partidos na capital paulista, Falcão demonstrou otimismo. “Estamos conversando bastante e esperamos já ter uma aliança concreta rapidamente”, afirmou o dirigente petista. “Estamos tratando com o PCdoB, e as conversas com o PSB também têm prosperado.”

Em São Paulo, o PCdoB, aliado histórico do PT e um dos integrantes da base aliada do governo da presidenta Dilma Rousseff, por enquanto mantém a pré-candidatura de Netinho, que também é cortejado por Celso Russomano (PRB).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG