Em ato de apoio a Serra, PV entra na campanha do 'Veta, Dilma!'

José Luiz Penna, presidente nacional da legenda, puxou coro para que mudanças no Código sejam vetadas

Fábio Matos, iG São Paulo |

AE
Serra e Kassab com panfletos para pedir o veto de Dilma ao Código Florestal
Além do apoio formal à pré-candidatura do ex-governador José Serra (PSDB) à Prefeitura de São Paulo, o ato organizado pelo PV na noite desta quinta-feira no Salão Nobre da Câmara Municipal foi marcado por manifestações de membros do partido contra o projeto do Código Florestal aprovado no último dia 25 de abril pela Câmara dos Deputados .

O texto aprovado pelos parlamentares, com alterações em relação ao projeto inicialmente aprovado no Senado em dezembro do ano passado, contou com 274 votos favoráveis contra 184 contrários e duas abstenções.

O relatório do deputado Paulo Piau (PMDB-MG) agora espera pela sanção da presidenta Dilma Rousseff, que, no entanto, já sinalizou que pode vetar alguns artigos. O texto inicial contava com o apoio do Palácio do Planalto, que não gostou das mudanças feitas pelos senadores.

Saiba mais: Serra adota cautela sobre liderança em pesquisa e vice: ‘ainda é muito cedo’

O presidente nacional do PV, José Luiz Penna, brincou com os militantes que lotaram o Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo nesta noite e entrou na campanha do “Veta, Dilma!” - encampada pela atriz Camila Pitanga durante cerimônia que contou com a presença de Dilma no último dia 4, no Rio, e por vários outros artistas, lideranças políticas e entidades em defesa do meio ambiente.

“Foi uma vitória apertada dos ruralistas (no Senado), porque eles, na verdade, precisavam de uma margem de dois terços dos votos para poder vetar o veto da Dilma”, afirmou Penna. “Neste momento, nós, do PV, estamos liderando o Movimento ‘Veta, Dilma!’ em todo o território nacional. Viva a vida! Veta, Dilma!”, conclamou o líder do PV, acompanhado em coro pela militância do partido.

Nas eleições presidenciais de 2010, o PV teve candidatura própria no 1º turno, com a ex-senadora Marina Silva (AC), que também defende que Dilma vete as mudanças no Código. Em novembro de 2010, após a campanha, em que teve quase 20 milhões de votos, Marina deixou o PV alegando divergências com Penna e a direção nacional da legenda.

    Leia tudo sobre: veta dilmaeleiçõesspeleições2012serraPVKassab

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG