Líder do PSOL teme que voto secreto evite cassação de Demóstenes

Senador Randolfe Rodrigues (AP) manifestou preocupação com a postura de seus colegas na votação

Valor Online |

O líder do PSOL no Senado, senador Randolfe Rodrigues (AP), disse nesta terça-feira temer que o voto secreto em plenário possa evitar uma possível cassação do senador Demóstenes Torres (sem partido - GO).

Fique por dentro: Conselho de Ética aprova abertura de processo contra Demóstenes

iG explica: Entenda o caso envolvendo Carlinhos Cachoeira e Demóstenes Torres

Saiba mais: Delta usou Cachoeira para monitorar TCU, diz PF

Nesta manhã, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado aprovou abertura de processo contra o senador a partir de uma ação movida por Randolfe. Se o conselho pedir a cassação do mandato de Demóstenes, a decisão final caberá ao plenário do Senado, onde o voto é secreto.

"Tenho sentido do conjunto dos colegas que todas as razões estão colocadas para que seja declarada a perda de mandato. Mas, lamentavelmente, a existência do voto secreto favorece o senador", disse Randolfe. A defesa de Demóstenes criticou o relatório apresentado pelo senador Humberto Costa (PT-PE) ao Conselho de Ética, que questiona a atuação do senador na tramitação de propostas no Senado contrárias à legalização de bingos.

"O relatório reconstruiu as relações que o senador estabeleceu ao longo do tempo com a organização criminosa, e mostra que em diferentes momentos, a atuação parlamentar do senador Demóstenes foi pautada em beneficio de Carlos Cachoeira", justificou o senador do PSOL.

No relatório de Costa, são relacionadas várias ações atribuídas a Demóstenes em favor de Cachoeira. No plenário do Senado, o ex-integrante do DEM negou manter relações políticas e de negócios com o contraventor.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG