CPI do Cachoeira recebe segundo inquérito da Polícia Federal

Documentos da Operação Monte Carlo foram enviados à sala-cofre, que vem sendo criticada por parlamentares

iG São Paulo |

O presidente da CPI do Cachoeira, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), recebeu nesta segunda-feira dos procuradores da 11ª Vara de Goiás um pequeno pacote com informações da Operação Monte Carlo. É o segundo inquérito da Polícia Federal sobre o caso que chega ao Senado. O primeiro é da Operação Vegas, enviada à comissão pelo Supremo Tribunal Federal.

Os dois ficarão guardados para consulta dos membros da CPI na ‘sala da verdade’, como vem sendo apelidada a área restrita de acesso aos dados da investigação.

Leia também: Membros da CPI reclamam de ‘sala da verdade’ para acessar inquérito

iG explica: Entenda a rede de 'negócios' do bicheiro Carlinhos Cachoeira, alvo de CPI

The Economist: CPI 'promete espalhar mais sujeira do que o normal'

Dida Sampaio/AE
O presidente da CPI, senador Vital do Rêgo, recebe o inquérito da Operação Monte Carlo


Na quinta-feira (3), Vital do Rêgo mandou adaptar uma área de 15 metros quadrados, com três computadores e câmeras de segurança para tentar impedir o vazamento de dados. Antes de entrar, os deputados e senadores precisam depositar em uma mesa os seus celulares e assinar um termo de compromisso sobre a confidencialidade das informações. E não podem ter a ajuda de assessores para pesquisar dados dos inquéritos que somam 15 mil páginas.

O presidente da CPI afirmou hoje que mais sete computadores estão sendo instalados em uma outra sala próxima à atual para facilitar a análise dos dados pelos parlamentares. Outra mudança em jogo é a possibilidade de liberar o acesso dos documentos aos assessores técnicos dos deputados e senadores, mas a permissão ainda está sendo discutida, explicou Vital do Rêgo.

CPI do Cachoeira: Maioria dos parlamentares quer a convocação de governadores

Na terça-feira (8), a CPI tem reunião marcada para as 14h30, quando deve ser ouvido o delegado da Polícia Federal Raul Alexandre Marques Sousa, responsável pela operação Vegas, que desvendou um esquema de exploração de caça-níqueis e contratos públicos comandado por Cachoeira.

Vital do Rêgo disse que os membros da CPI vão decidir se o depoimento será secreto ou aberto. Para isso, os parlamentares votarão requerimento. “A decisão é majoritária da CPI. Minha posição pessoal é que poderia ser aberta”, defendeu.

Na quinta-feira, (10), também às 14h30, a CPI ouvirá o delegado da Polícia Federal Matheus Mella Rodrigues e os procuradores da República Daniel de Rezende Salgado e Lea Batista de Oliveira, responsáveis pela investigação da operação Monte Carlo.

    Leia tudo sobre: cpi do cachoeira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG