Escutas sugerem ligação de novo presidente da Delta, diz jornal

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, escutas indicam que Dadá (araponga de Cachoeira) tem 'amizadezinha' com Carlos Verdini

iG São Paulo |

O novo presidente da Delta Construções, Carlos Alberto Verdini, também pode ter relações com o grupo do bicheiro Carlos Cachoeira, segundo escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal.

Verdini assumiu o cargo depois que o dono da empresa, Fernando Cavendish, se afastou após denúncias contra a Delta.

De acordo com reportagem do jornal Folha de São Paulo deste domingo (6 de maio), o sargento da reserva da Aeronáutica Idalberto Araújo, o Dadá, disse ter proximidade com Verdini, durante conversa com um policial. Para a PF, Dadá é um Araponga que tinha papel central no grupo de Cachoeira ao tentar benefício da Delta no Centro-Oeste.

Segundo a Folha, a conversa de Dadá com o policial revela que ele tem uma “amizade” Verdini. “Eu estou ligando pro Verdini, e o Verdini também é outro cara que fala a verdade. Eu não estou conseguindo falar com o Verdini. Verdini é a coroa lá do comercial, entendeu? Ele foi sargento da FAB, a gente criou uma ‘amizadezinha’ com ele”, diz Dadá ao policial, que buscava ajuda para que a Delta contratasse empresa de publicidade.

Promotoria e CPI investigam elo de Cachoeira com Serra e Kassab, diz revista

A empreiteira Delta negou ao jornal qualquer tipo de relação entre seu presidente e Dadá.
“Não há sequer proximidade entre Carlos Verdini e Dadá”, diz nota enviada pela empresa. A construtora diz ainda que o diálogo apresentado pela Folha mostra que Dadá não consegue sequer falar com Carlos Alberto Verdini.

    Leia tudo sobre: deltanovo presidenteescutascpi do cachoeira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG