Análise de questão de ordem está na pauta do dia; presidente do STF afirmou ao iG que caso terá sessões especiais

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve discutir nesta quarta-feira detalhes do julgamento do processo do mensalão. O caso ainda não está em pauta, mas a expectativa é que ele ocorra no primeiro semestre.

Uma questão de ordem sobre a ação penal 470 está na pauta do STF desta quarta-feira, proposta pelo relator do caso, o ministro Joaquim Barbosa, vice-presidente do Supremo.

Leia também:  Entenda as acusações do procurador contra cada réu do mensalão

iG entrevista:  'Julgamento do mensalão terá sessões especiais', diz Ayres Britto

Na semana passada, o presidente da corte, Ayres Britto, afirmou ao iG que o julgamento do mensalão terá formatação diferenciada. Na visão dele, a ideia é que o STF tenha sessões extras para a análise desse processo. Provavelmente sessões pela manhã e tarde.

O mensalão é considerado o “julgamento do século”. O caso julgará a responsabilidade de 38 pessoas no suposto esquema de compra de apoio político do governo Luiz Inácio Lula da Silva, entre elas o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu. O processo tem 600 testemunhas e 300 volumes.

Saiba mais:  Torcendo por prescrição, réus alegam que mensalão é 'lenda'

Apesar de afastar essa alcunha de “julgamento do século”, o presidente do STF reconhece que esse é um processo “incomum, insólito e inusitado”.

Atualmente, os autos estão em poder do ministro revisor Ricardo Lewandowski. A expectativa é que ele dê seu parecer até o final deste mês. O presidente do STF pretende levar o caso a julgamento até o final de junho. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.