Senador contratou “servidores fantasmas” a pedido de Cachoeira

Demóstenes Torres lamenta ao bicheiro a demissão de assessores para “evitar problema” em conversa gravada pela Polícia Federal

Nivaldo Souza, iG Brasília |

A exoneração de dois funcionários fantasmas do gabinete do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) foi previamente comunicada pelo parlamentar ao bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira . “Estão aqui nos gabinetes procurando servidores fantasmas, você entendeu?”, diz Demóstenes em conversa interceptada pela Polícia Federal.

O senador avisa a Cachoeira que “pra evitar problema” terá de demitir os funcionários. Mas assegura que “no futuro, a gente volta a resolver isso”

Leia também: Relação de Demóstenes e Cachoeira “extrapola limite ético”, diz procurador

A Procuradoria Geral da República indica que as contratações haviam sido feitas a pedido de Carlinhos Cachoeira. “Caça as bruxas aqui”, argumenta o senador, que em seguida diz que “daqui a uns dois, três meses a coisa aquieta e a gente retoma (as contratações)”.

Em outro trecho gravado pela polícia, Demóstenes mediou a contratação de uma prima de Cachoeira, Mônica Beatriz Silva Vieira, pelo governo de Minas Gerais.

O pedido, segundo o relatório da Procuradoria, teria sido feito direto ao senador Aécio Neves (PSDB-SP), que negociou a contratação com o governador Antônio Anastasia. Mônica assumiu, em 25 de maio de 2011, o cargo de diretora regional da Secretaria de Estado de Assistência Social em Uberaba .

O inquérito elaborado pela Procuradoria para o Supremo Tribunal Federal (STF), entregue nesta sexta-feira à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), indica o pagamento de R$ 3,1 milhões por Cachoeira a Demóstenes .

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG