STF autoriza CPI a ter acesso a inquérito sobre senador Demóstenes

Também podem tirar cópias do documento o Conselho de Ética do Senado e a Comissão de Sindicância da Câmara

iG São Paulo |

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, relator do inquérito que investiga as relações do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) com o bicheiro Carlos Cachoeira, autorizou nesta sexta-feira (27) que a CPI do Cachoeira, o Conselho de Ética do Senado e a Comissão de Sindicância da Câmara tenham acesso a toda a investigação e tirem cópias dos autos.

Leia também: Conselho de Ética decide dia 8 se abre processo contra Demóstenes

iG explica: Entenda a crise envolvendo o senador Demóstenes Torres

Em sua decisão, Lewandowski fez a ressalva para que os três órgãos mantenham o sigilo da investigação. A lei prevê pena de dois a quatro anos para quem violar esse segredo de Justiça.

Poder Online: Diretor foragido representa a Delta em contrato com governo e prefeitura de SP

A CPI, instalada esta semana, investiga a relação de políticos – Demóstenes é apenas um deles - e agentes públicos e privados com Cachoeira e também pediu acesso aos inquéritos das operações Vegas e Monte Carlo no STF. Na semana que vem, a comissão definirá o cronograma de trabalhos.

Leia mais: Grampos sugerem pagamento de Cachoeira a governador de Goiás

O Conselho de Ética do Senado, que abriu processo por quebra de decoro contra Demóstenes, flagrado em grampos com o bicheiro indicando que colocava o mandato a serviço de Cachoeira, deve decidir o futuro do senador no dia 8. Já a Comissão de Sindicância apura o envolvimento dos deputados Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) e Sandes Júnior (PP-GO) com o bicheiro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG