Partidos fecham lista de indicados e Congresso instala CPI

Comissão que vai investigar elo de políticos com Cachoeira deve marcar primeira reunião para amanhã

iG São Paulo |

*Os partidos fecharam a lista dos indicados que vão fazer parte da CPI mista para investigar as relações do bicheiro Carlos Cachoeira com políticos e agentes públicos e privados. Cachoeira, preso desde fevereiro, é suspeito de comandar um esquema de exploração de jogos ilegais. O Congresso convocou sessão conjunta na noite desta terça-feira (24) para a instalação da CPI.

CPI do Cachoeira: Relator diz que vai investigar 'doa a quem doer'

Galeria de fotos: Veja quem são os integrantes da CPI do Cachoeira

A CPI deve marcar para amanhã a primeira reunião, quando deve bater o martelo sobre quem será o presidente dos trabalhos. O senador Vital do Rêgo (PB) foi o escolhido pelo PMDB, partido que tem essa prerrogativa por ser a maior no Senado. Uma vez eleito pelo colegiado, Rêgo indicará o nome do deputado Odair Cunha (PT-MG), escolhido hoje pela bancada da Câmara para ser o relator da comissão.

Senado

Pelo bloco do governo (PT, PDT, PSB, PCdoB e PRB), os titulares da CPI serão José Pimentel (PT-CE), Lídice da Mata (PCdoB-BA), Humberto Costa (PT-PE), Pedro Taques (PDT-MT) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Para a suplência, foram definidos os nomes de Delcídio Amaral (PT-MS), Wellington Dias (PT-PI), Walter Pinheiro (PT-BA), Jorge Viana (PT-AC) e Acir Gurgacz (PDT-RO).

Leia mais: 'Investigação é perda de tempo', diz deputado que se lixa

Pelo bloco PMDB-PP-PV, farão parte da comissão de inquérito, como titulares, os senadores Vital do Rêgo (PMDB-PB), Ricardo Ferraço (PMDB-ES), Sérgio Souza (PMDB-PR), Ciro Nogueira (PP-PI) e Paulo Davim (PV-RN).

Saiba mais: Confira lista dos parlamentares que assinaram a CPI do Cachoeira

Já o bloco da minoria (PSDB-DEM) será representado por Álvaro Dias (PSDB-PR), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Jayme Campos (DEM-MT). Para a suplência, os dois partidos decidiram entregar duas das três vagas a Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), além de indicar Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP).

O bloco União e Força, formado por PTB e PR, será representado na CPI pelo ex-presidente e hoje senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) e por Vicentinho Alves (PR-TO). Na suplência, estarão Gim Argello (PTB-DF), que é vice-líder do governo no Senado, e Antonio Russo (PR-MS).

Entre os partidos que não teriam condição de ser representados na comissão, devido ao critério de proporcionalidade, que é o tamanho da bancada, o PSD garantiu presença com Kátia Abreu (TO) como titular e Petecão (AC), na suplência. A vaga do partido só se viabilizou devido ao fato de Randolfe Rodrigues ter sido indicado para a suplência pelo bloco da minoria.

Câmara

Entre os tucanos, os titulares são Carlos Sampaio (SP) e Fernando Francischini (PR) e os suplentes Domingos Sávio (MG) e Rogério Marinho (RN). O PMDB indicou os deputados Luiz Pitiman (DF) e Íris de Araújo (GO). O PT, que ficou com a relatoria, indicou Odair Cunha (MG) - relator - e Cândido Vaccarezza (SP) e Paulo Teixeira (SP). Pelo PDT, foi indicado o deputado Miro Teixeira (RJ); pelo DEM, Ônix Lorenzoni (RS); pelo PSC, Filipe Pereira (RJ); pelo PR, Maurício Quintela (AL); pelo PTB, Silvio Costa (PE); pelo PV, Rubens Bueno (PR); pelo PSB, Paulo Foleto (ES); pelo PP, Gladson Cameli (AC); pelo PCdoB, Protógenes Queiroz (SP).

Com Agência Brasil, Agência Câmara e Agência Senado

* Atualizado às 21h30

    Leia tudo sobre: cpicaso cachoeiraoperação monte carlo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG