Senador é suspeito de colocar o mandato a serviço do bicheiro Cachoeira e responde a processo por quebra de decoro

O senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO e agora sem partido) compareceu nesta quarta-feira (18) à sessão plenária deliberativa do Senado em uma tentativa de demonstrar naturalidade em meio ao processo de investigação aberto pelo Conselho de Ética que pode, em último caso, levar à cassação do mandato de senador. "Estou retomando os trabalhos aos poucos", declarou Demóstenes.

Leia também: CPI do Cachoeira será criada amanhã

Poder Online: PSDB e PT podem entregar as cabeças de Perillo e Agnelo

Demóstenes responde a processo por quebra de decoro no Conselho de Ética
Agência Senado
Demóstenes responde a processo por quebra de decoro no Conselho de Ética

O senador disse que não discursaria da tribuna. O conselho apura as ligações de Demóstenes com o empresário Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal, sob a acusação de comandar uma rede ilegal de jogos de azar em Goiás, Estado do senador. Ao ser questionado sobre quando apresentará sua defesa, disse que essa decisão caberia aos seus advogados, mas que sua manifestação será feita "dentro do prazo" previsto regimentalmente.

Exclusivo: Jogo do bicho ignora CPI e corre solto na Esplanada dos Ministérios

Leia também: PMDB quer CPI para negociar com Dilma

A aparição ocorre em meio à expectativa quanto à apresentação de sua defesa no Conselho de Ética sobre as denúncias associando-o a Cachoeira. Paralelamente a isso, o Congresso Nacional se prepara para instalar uma comissão mista de inquérito (CPMI) para investigar as denúncias envolvendo Demóstenes, Cachoeira e outros políticos e empresas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.