Tamanho do texto

Vítimas estavam perdidas na "trilha do cemitério" em Paranapiacaba; ação rápida e especializada do Comandos e Operações Especiais evitou o pior

O Comandos e Operações Especiais com suas ações rápidas e furtivas costuma surpreender os criminosos durante as operações espalhadas por todos os cantos do Estado de São Paulo. Os Policiais do COE podem assombrar bandidos, mas também representam salvação.

Leia também: Canil da PM dá "pancadão" no tráfico de drogas da zona sul de São Paulo

Equipe do COE (Comandos e Operações Especiais) com os jovens que foram resgatados
Divulgação/COE
Equipe do COE (Comandos e Operações Especiais) com os jovens que foram resgatados

Com treinamento especializado e equipamento de alta tecnologia, os Policiais do COE realizaram um resgate na mata fechada da "trilha do cemitério" e evitaram o que poderia acabar em tragédia na última semana.

"Por volta das 19h, nós recebemos um chamado através do COPOM. Três jovens perdidos na mata em Cubatão, mais precisamente na região de Paranapiacaba, haviam conseguido fazer contato pelo celular e diziam estar perdidos na área de mata fechada. Montamos duas equipes e fomos em oito Policiais para o local", diz o Sargento Rafael.

Leia também: Homem rouba farmácia, dá facadas em comerciante e é preso pela Cavalaria da PM

O Policial diz que os PMs do Batalhão de Choque  foram chamados devido ao difícil acesso da área e também porque já chegava a noite. "O local era muito acidentado, com mata muito fechada e de terreno irregular, então acionaram nossas equipes", diz.

A partir daí começava uma corrida contra o tempo para encontrar as vítimas. "Nessas ocorrências é importante ter informação. Neste caso em especial, eles conseguiram nos mandar a localização aproximada de onde estavam parados, mas sempre checamos as trilhas mais conhecidas ou se alguma testemunha viu por onde as vítimas entraram na mata. Levantamos o máximo de informação possível", continua o Sargento Rafael.

De acordo com o Sargento , os três jovens assumiram que estavam perdidos por volta das 17h, mas só conseguiram fazer contato às 19h. "Nós entramos na mata fechada e percorremos uma distância de 9kms até encontrar os três. Demoramos mais ou menos 4h para achar e mais umas três horas para voltar com eles. Chegamos onde as viaturas estavam paradas por volta das 4h da manhã. Eles estavam bem fisicamente, um pouco desidratados, mas bem. Isso facilitou a nossa volta", revela o Sargento que disse que o local onde eles foram encontrados era bem perigoso. "Eles estavam abrigados em um aclive de até 80 metros de altura. Uma queda ali poderia ser fatal. Estavam na beira de um precipício, escorados na mata", conta.

Viatura do COE usada no resgate
Divulgação/COE
Viatura do COE usada no resgate

Assustados, os três jovens não conseguiram conter a alegria quando perceberam a presença dos Fantasmas Verdes. "Eles agradeciam a Deus pela nossa chegada. A gente deu alguns sinais de luz e com o apito, isso vai avisando da nossa chegada, mas eles só acreditaram quando chegamos perto de verdade. Foi um resgate difícil pelo terreno acidentado e também pela mata fechada. Em alguns momentos, nós trabalhamos rastejando pelo terreno", comemora o Sargento Rafael.

Leia também: Polícia Militar Ambiental surpreende traficante que venderia quatis em São Paulo

O Policial diz que esse tipo de ocorrência é frequente e aconselha que as pessoas não use aplicativos que possuam dicas de trilha. "As pessoas devem informar para parentes onde pretender ir e estar acompanhados de pessoas que conheçam a região. Mas quando somos acionados vamos até o fim, o empenho permanece até o fim", finaliza o Sargento Rafael. A selva é a casa dos Fantasmas Verdes do COE .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.