Polícia Militar Ambiental cerca "piratas" que tiram a paz do litoral de SP

"Operação Netuno" realizada no Guarujá na terça e quarta-feira mostra que a Polícia Ambiental não combate apenas crimes contra o meio ambiente, mas também aqueles que ferem o patrimônio do cidadão

A Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo deu uma forte demonstração de sua força por água, terra e ar nessa terça (19) e quarta-feira (20) durante a "Operação Netuno", realizada contra os  criminosos que roubam embarcações na região da Baixada Santista.

Leia também: COE acaba com a "folia" dos criminosos durante o carnaval no Guarujá

Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Polícia Militar Ambiental combate 'piratas' no litoral de São Paulo

As equipes da Polícia Militar Ambiental comandadas pelo Coronel Alberto Malfi Sardilli estavam divididas em seis viaturas, em cinco embarcações e no helicóptero Águia 32. Ao todo, 35 Policiais participaram da ação na terça-feira (20) na comunidade de Santa Cruz dos Navegantes, no Guarujá (SP), local utilizado como rota de fuga para os chamados "piratas" que atormentam essa região.

"Esse tipo de crime é comum nesse canal, os 'piratas' mandam os passageiros pularem no mar, o que dificulta o acionamento da Polícia e, assim, eles roubam os pertences das vítimas e os equipamentos náuticos que são bem valiosos. Então, eles levam as embarcações pelos canais e abandonam ali ou afundam no mar. A nossa intenção era atuar de forma ostensiva e mostrar a força da PMA nesta área perto do canal de Santos. A preocupação é crítica contra a pirataria que comete furtos e roubos na região. Realizamos a ação nessa comunidade porque ali é onde existem esses criminosos e onde é feito o descarte dos produtos dos roubos", afirma o Coronel Sardilli.

Leia também: Motorista arrasta cachorro por rua em Atibaia e acaba autuado pela PM Ambiental

Segundo a Polícia Ambiental, os PMs no helicóptero conseguiram ver uma grande correria assim que as equipes chegaram. Do alto, eles localizaram um terreno com carcaças de lanchas e jetsky que foi vistoriado pelas equipes em terra, mas sem que nada de ilícito foi encontrado. Por mar, os Policiais também vistoriaram as embarcações de pesca.

"A operação teve início às 8h e seguiu até 15h. Nós mostramos que nossa preocupação é contra o crime ambiental e também contra aquele tipo de crime que atenta contra o patrimônio do cidadão. No final da operação de ontem, nós pegamos uma ocorrência de tráfico e outra de aves sem anilhas. Hoje seguimos na captura de "piratas" em outra localidade e contamos com um grande efetivo por saber que o local é perigoso, inclusive com informações de suspeitos armados", revela o Coronel.

Leia também: Polícia Militar Ambiental apreende droga que iria para Europa em navio

De acordo com o Coronel Sardilli, a "Operação Netuno" continua nesta quarta-feira (21), na Favela dos criadores, em Santos. "É importante salientar que a Polícia Militar Ambiental vai combater fortemente esse tipo de crime. Ainda neste ano, vamos receber R$ 10 milhões oriundos de um termo de ajustamento de conduta e com essa verba vamos comprar mais sete embarcações, inclusive uma com a cabine blindada", finaliza o Coronel Sardilli.


Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/policia/2018-02-21/policia-militar-ambiental-caca-piratas.html