Recado da ROTA para o crime e seus críticos: 1,1 toneladas de drogas apreendidas

Em mais uma espetacular operação de enérgico combate ao tráfico, PMs de ROTA dão um duro golpe nas finanças e na logística dos terroristas urbanos
Foto: foto: Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Policial Militar das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar

Na manhã desta quarta-feira dia 17 os Tenentes PMs de ROTA Morato e Sigari rodavam com suas viaturas pela cidade, em patrulhamento preventivo, quando receberam ordens para encerrar essa atividade e iniciar uma operação com objetivo definido e alvos identificados: ataque ao tráfico de drogas.

Leia também: Um dia na vida de um Policial de ROTA

“Saí do Quartel com as viaturas do meu Pelotão para fazer policiamento normal de rotina, mas isso mudou rapidamente quando recebi ordens para investigar uma denuncia anônima de tráfico de drogas, envolvendo múltiplos locais nas cidades de Cotia e Barueri. Conversei com meu colega Tenente PM Sigari, que também estava nas ruas patrulhando com seu Pelotão, e decidimos fazer duas operações simultâneas envolvendo seis viaturas com 24 Policiais Militares de ROTA . Após uma rápida coordenação de detalhes operacionais, parti com meu Pelotão para Barueri e o Sigari foi para Cotia com sua equipe”, relata o Tenente PM Morato.

Em Barueri, o Tenente Morato localiza o primeiro endereço usado pelos traficantes, um estacionamento particular totalmente murado, fechado por um alto portão de ferro. Em silêncio os PMs observam que há um carro do lado de dentro, com uma pessoa sentada no banco do motorista. Morato faz uma rápida avaliação da situação tática e decide executar uma ação de abordagem de surpresa e extremamente rápida, para impedir que o suspeito tenha tempo de reagir, evitando o confronto e preservando a integridade física de todos envolvidos.

Leia também: Comandos e Operações Especiais - Conheça a tropa de elite da PMSP

Foto: ROTA / Divulgação
130 kg de maconha encontrados no carro do traficante em Cotia



Combo da morte

“O individuo estava num Renault Sandero, provavelmente esperando alguém. Me assegurei que não haviam comparsas no perímetro dando cobertura e proteção e ordenei a invasão do local. Tudo foi bem rápido e o suspeito se entregou sem nenhuma resistência. O porta-malas do carro estava lotado com 130 tijolos de maconha, cada um pesando cerca de 1 kg, e várias porções de crack e cocaína já embaladas para consumo final. Encontramos também munições novas e embaladas para pistolas calibre .40 e .380, um carregador novo para pistola 9mm e uma balança de precisão. Nas buscas subsequentes, localizamos um outro carro da quadrilha, um Ford Fiesta com mais 4 kg de maconha”, continua descrevendo o Tenente Morato.

O terrorista urbano que foi preso não era um traficante de biqueira, aquele varejista que vende direto para o consumidor final. A ROTA havia pescado um peixe grande, um distribuidor que opera no atacado do tráfico. O comércio de morte da sua organização é tão completo, que dentro do “menu” de opções a serem oferecidos para os traficantes menores, além de todo tipo de drogas, há opções de compra de armas e munições de vários calibres, equipamentos de precisão para manipulação de entorpecentes e até carros. Uma espécie de “combo da morte”.

Foto: ROTA / Divulgação
Parte dos 904 kg de maconha apreendidos em Cotia pela equipe de ROTA do Tenente PM Sigari

Durante a revista pessoal feita no traficante, os PMs de ROTA encontraram algumas chaves e o criminoso admitiu que eram da casa usada para armazenamento de drogas, informação consistente com a denuncia anônima feita horas antes. Para a surpresa dos PMs, ele disse que a tal casa era a residência da sua mãe!

“Ao chegar na casa encontramos dois pedreiros não envolvidos com o crime, e pedimos para serem testemunhas das nossas ações. O traficante nos levou até um pequeno quarto no fundo da garagem, onde localizamos mais 64 kg de maconha”, Finaliza o Tenente PM Morato.

Leia também: No Brasil não temos heróis. Errado! Conheça alguns da nossa Polícia Militar

Foto: ROTA / Divulgação
64 kg de maconha encontrados pela equipe de ROTA do Tenente PM Morato, na casa da mãe do traficante

A cerca de 20 quilômetros de distância, em Cotia, o Tenente Sigari e seus PMs de ROTA, dando continuidade nessa operação, conseguiram fazer uma incrível apreensão de 904 kg de maconha, armazenados num sobrado alugado. Todos os cômodos da casa estavam lotados com a droga em diferentes estágios de processamento: desde sua secagem até a separação em embalagens e lotes de tamanhos diferentes para serem entregues aos traficantes de menor porte.

Nessa operação, que durou 26 horas, a ROTA deu um pesado golpe no tráfico de grande porte, desestruturando sua logística de armazenamento e distribuição de drogas e apreendendo 1.102 kg de maconha. O traficante preso disse que comprava o quilo da maconha por R$400,00 e o revendia por R$1.000,00, ou seja, um prejuízo de R$1.542.800 para sua organização. Nas ruas, esse valor pode facilmente triplicar.

Foto: ROTA / Divulgação
Resultado da operação da ROTA conduzida pelos Pelotões dos Tenentes PMs Morato e Sigari: 1.102 kg de maconha, doses de crack e cocaína, munições, celulares, balança de precisão, dois carros apreendidos e um traficante preso

Quem respeita a ROTA?

Seja por interesses escusos, por distorção ideológica, ou por simples burrice mesmo, alguns “experts” emitem opiniões distorcidas contra as Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar. Criado em 1891, o Batalhão Tobias de Aguiar é uma formidável força de combate ao crime. Há 126 anos essa tropa de elite estabelece padrões de qualidade e eficiência operacionais de forma profissional e legalista.

Os Policiais Militares de ROTA projetam segurança e tranqulidade para a população de bem e absoluto temor nos criminos. Diferente de outros estados do Brasil, onde o crime proíbe a Polícia de circular em determinados locais, os PMs de ROTA levam a lei para qualquer local do Estado de São Paulo, no momento em que for necessário.

Os terroristas urbanos, traficantes, assassinos e estupradores concordam com todas as baboseiras que os tais “experts” falam sobre a ROTA, mas há um item em que eles discordam de forma radical: os criminosos respeitam a ROTA.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/policia/2018-01-26/rota.html