Policiais do 3º Batalhão de Choque faziam patrulhamento de área na zona norte quando flagraram dois homens fazendo comércio de entorpecentes

A viatura foi chegando devagar, a ação foi tão rápida que nem os traficantes, nem os usuários conseguiram perceber a abordagem. Na verdade, a ficha só deve ter caído quando já estavam dentro do carro do Canil da PM.

Leia também:  Canil da PM fecha local que abastecia drive thru do tráfico

Canil da PM sempre faz ações rápidas que os criminosos não conseguem driblar
Divulgação
Canil da PM sempre faz ações rápidas que os criminosos não conseguem driblar

"Essa ocorrência dá pra dizer que caiu em cima da nossa viatura. Nós entramos pela rua
Francisco Alves Bezerra e em segundos já tínhamos realizado a abordagem. Surpreendemos os criminosos e também quem comprava drogas naquela biqueira", diz o Tenente Tongu do Canil da PM

De acordo com o Policial, a equipe fazia um patrulhamento de rotina pela zona norte e entrou na área do Jardim Brasil. O bairro é conhecido por ter várias "biqueiras", como são chamados os pontos de venda de droga. 

"Entramos na rua e vimos dois homens encostados em um carro preto. Eles não tiveram tempo de reagir, nem correr, nem nada. Dois eram traficantes e os dois dentro do veículo estavam comprando droga. Um dos traficantes é menor de idade, ele fica oferecendo os produtos na rua, vê o que querem comprar e depois o maior vem e entrega para os usuários", revela o Tenente.

Assim que foram abordados, os usuários tentaram jogar a droga pela janela, mas os PMs perceberam a ação. "A primeira parte da ocorrência foi a abordagem. Vimos claramente que estavam no tráfico e tinha essa droga que tentaram jogar pela janela. Depois soltamos o cão", diz Tongu.

O cão Bart (Pastor Belga) que é conduzido pelo Soldado Carlos começou a fazer uma varredura pelas vielas e acabou farejando mais drogas. "Eu, o Soldado Carlos e o Cabo Pazim deixamos o cão fazer a parte dele. Ali tinha algumas carcaças de carros e dentro de um deles, o nosso parceiro acabou achando mais dois tabletes de maconha e 23 pinos de cocaína", aponta o Tenente Tongu.

Diante dos fatos, os quatro foram conduzidos para o 73º Distrito Policial. O menor foi indiciado por tráfico junto com o maior que também vai responder por corrupção de menor. Os dois usuários vão responder por porte de droga.

Leia também: Se farejar, Canil do Batalhão de Choque da PM acha até uma agulha no palheiro

Você sabe quantos cães trabalham na Polícia Militar? 

O estado de São Paulo possui 25 Canis. No Central, temos 37 cães na ativa, mas no total são cerca de 300. Além de servir de base operacional para as missões na cidade de São Paulo, o Canil Central é onde acontecem todos os cursos de especialização, atualização e reciclagem dos Policiais de todos os canis do estado. É também onde fica o centro veterinário. 

Leia também: Canil da PM "fareja" todos os tipos de criminosos em São Paulo

Quais são as raças de cães que a PM usa? 

São seis raças: Pastor Alemão, Pastor Holandês, Pastor Belga Malinois, Rottweiler, Bloodhound e Labrador. As missões de cada raça são divididas de acordo com suas habilidades específicas, como: faro, resistência, inteligência, agressividade, etc... Um Labrador, por exemplo, não é indicado para fazer policiamento ostensivo, porque geralmente não possui a agressividade necessária. Normalmente, o Labrador é usado para farejar entorpecentes e explosivos. Já o Pastor Belga Malinois é utilizado para policiamento e também faro no Canil da PM. O Bloodhound tem aptidão para busca de pessoas.  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.