PM Ambiental e TOR detêm homem com 500 aves; multas chegam a quase R$ 6 milhões

Polícia Militar Rodoviária e a Ambiental fizeram um trabalho conjunto para deter o traficante que estava com centenas de animais a caminho da capital

Logo que começou a trabalhar na manhã desta quinta-feira (30), o Sargento Fernandes do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) não tinha ideia da grande apreensão que iria fazer, juntamente, com a Polícia Militar Ambiental durante o dia. Segundo o Policial, a sua função é combater todo o tipo de crime nas estradas, mas esse em especial o deixou chocado.

Leia também: Polícia Militar Ambiental fecha mais duas fábricas de balões em São Paulo

Foto: Divulgação
Aves apreendidas na Rodovia Bandeirantes foram encaminhadas pela Polícia Militar Ambiental para a ONG Mata Ciliar

A primeira parte desta ocorrência será pela visão do Sargento Fernandes, depois quem vai finaliza-la é o Capitão Hirano, nossa fonte na Polícia Militar Ambiental . A união destas duas tropas militares fez um traficante de animais silvestres sofrer multas de mais de R$ 5.966.000,00 milhões; entenda.

"Assim que assumi o serviço hoje, saímos em patrulhamento tático pela Rodovia Anhanguera. Não demorou muito e recebemos uma denúncia anônima que um ônibus que estava na rodoviária de Campinas e tinha como destino São Paulo levava aves e também tinha duas pessoas armadas", disse o Sargento que estava acompanhado do Cabo Lopes e Soldado David.

Com a informação, os PMs começaram a fazer buscas pela região e acabaram encontrando o coletivo na Rodovia Bandeirantes, em Jundiaí.  "Fizemos a abordagem e busca pessoal em cerca de 20 passageiros que estavam ali e vinham do Tocantins. Não encontramos as armas, mas facilmente achamos as aves que estavam sobre os bancos. Algumas tinha sido colocadas dentro de bolsas fechadas com zíper, caracterizando maus-tratos. Localizamos o "proprietário" e encaminhamos tudo para o 6º Distrito Policial", revelou o Sargento Fernandes.

Leia também: No Brasil não temos heróis. Errado! Conheça alguns da nossa Polícia Militar

Assim que encontraram as aves silvestres, os PMs do TOR acionaram a Polícia Militar Ambiental. Quando a equipe do Capitão Hirano chegou ao local, o Cabo Wendel e Cabo Paulo se assustaram com a quantidade de animais apreendidos. Ao todo eram 501 aves, dez já estavam mortas.

"Esse criminoso saiu do Tocantins na terça-feira e foi detido hoje. São três dias com os animais em condições horríveis. Ele trazia vários tipos de aves para serem vendidos provavelmente na feira do rolo na zona leste da capital paulista. Além do crime de cativeiro, ele também vai responder por maus-tratos", afirmou o Capitão Hirano.


Segundo o Policial, foram apreendidos  438 curiós, 20 colerinhas do norte, 16 bicudos, quatro campeiros, quatro coleirinhas baianos, cinco papas campim, cinco papagaios do mangue e cinco papagaios campeiros. Dessas aves, mais de 400 estão em extinção.

O homem foi conduzido para o Distrito Policial e vai responder por crime ambiental. O que mais chamou a atenção dos dois PMs, foi que esse criminoso já tinha sido detido outras duas vezes. "A sensação de impunidade acaba fazendo com que eles voltem a cometer esse tipo de delito", finaliza o Capitão.

Leia também: Se farejar, Canil do Batalhão de Choque da PM acha até uma agulha no palheiro

De acordo com o Capitão Hirano, todos os animais apreendidos foram encaminhados para a ONG Mata Ciliar de Jundiaí. No local elas vão receber todo o tratamento até poderem ser devolvidas ao meio ambiente, mas pontualmente no local de onde elas foram retiradas.


Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/policia/2017-11-30/policia-militar-ambiental.html