Equipes da ROCAM e da Cavalaria da PM, que integram o Policiamento de Choque do Estado de São Paulo, infernizaram o crime durante o feriado

O Comando de Policiamento de Choque do Estado de São Paulo é responsável por um trabalho diferenciado na capital. As viaturas cinza, motocicletas e cavalos dos Batalhões fazem a criminalidade sofrer com as operações diárias dos destacamentos da PM.

Leia também: "Emoção sem tamanho", diz mãe de menino com câncer após visitar Cavalaria da PM

Batalhão de Choque da Polícia Militar do Estado de São Paulo inferniza a criminalidade
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Batalhão de Choque da Polícia Militar do Estado de São Paulo inferniza a criminalidade

Hoje iremos falar, em especial, de dois Batalhões do Choque . A Cavalaria e a ROCAM. Sobre motos, os Policiais costuram o trânsito caótico de São Paulo e fazem ações rápidas que desmontam o crime. Com os cavalos, os PMs realizam um trabalho indispensável contra os delitos que movimentam o tráfico de drogas na região central da maior cidade do País.

Ação com motos

A Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas (ROCAM) significa a resposta rápida contra os criminosos que aterrorizam o cidadão de bem. Sob duas rodas, os PMs são capazes de driblar os congestionamentos, subir e descer escadarias, passar por praças e deter qualquer tipo de suspeito que atrapalhe a minha ou a sua vida. 

Conversei com o Tenente Danilo, nosso velho conhecido de outras ocorrências, na tarde deste sábado. Ele me forneceu detalhes de duas ocorrências que provam que no feriado de finados a bandidagem não ganhou folga.

A primeira ação foi comandada e desenhada pelo próprio Tenente com apoio do Cabo Gesiel, Cabo Dantas e Soldado Mombelli. "A gente tinha a informação de que tinha um carro roubado circulando entre o Jaçanã e Guarulhos. Então, fomos fazer patrulhamento pela área. Ali existem várias favelas, quando entramos por uma viela demos de cara com dois sujeitos saindo do veículo procurado. A gente estava deve viatura, desembarcamos e conseguimos prender um deles. Fizemos a revista e achamos a chave do carro. Dentro do carro tinha uma arma falsa, que a gente chama de simulacro", contou com detalhes.

Arma de brinquedo usada pelos criminosos
Divulgação/ROCAM
Arma de brinquedo usada pelos criminosos

O veículo tinha sido roubado no feriado e foi encontrado nessa sexta-feira (3), ação rápida surpreendeu a própria vítima. "Nós levamos o suspeito e produto do roubo para o Distrito Policial. Lá, a vítima reconheceu o criminoso e acabou ficando até assustada e muito agradecida pelo nosso trabalho. Ela não tinha seguro do carro, estava com uma viagem planejada e tinha até desistido. Fomos rápidos", diz o Tenente.

Leia também: ROCAM espalha equipes e sufoca a criminalidade em São Paulo

A segunda ocorrência foi realizada pelo Sargento Vagner, Cabo Edison e Soldado Gilson. Os PMs realizaram uma ação planejada pela Avenida Boschetti. O local é conhecido pelo grande movimento de tráfico de drogas e também pelo seu alto nível de perigo. "A região é bem delicada, as viaturas de áreas não costumam entrar nessa área. Nós planejamos uma ação para conseguir pegar os traficantes. Fechamos uma viela que dá acesso para a favela da área e enquanto uma equipe ficava na parte de cima a outra entrava por baixo. Quando os suspeitos correram eles deram de cara com a nossos homens e conseguimos pegar um", revela o Tenente Danilo.

Com o homem os PMs, acabaram encontram uma sacola plástica com maconha e cocaína. 
O traficante e a droga foram encaminhados para o 73 Distrito Policial, onde ficam a disposição da justiça.

Drogas apreendidas pela ROCAM
Divulgação
Drogas apreendidas pela ROCAM

Leia também: "Emoção sem tamanho", diz mãe de menino com câncer após visitar Cavalaria da PM

Operação com cavalos

A missão da Cavalaria da PM é crucial para o combate ao tráfico de drogas no centro de São Paulo. O movimento do crime é fortemente aquecido pelos pequenos delitos cometidos em praças e grandes avenidas da região central. Os criminosos se aproveitam da aglomeração para conseguir cometer delitos e fugir. 

Sob os cavalos, os Policiais possuem uma visão privilegiada e conseguem identificar qualquer que seja a ação criminosa. Os PMs são muito bem treinados para identificar qualquer atitude errada. No final da tarde deste sábado (4), bati um papo com o Tenente Amilcar que me contou duas ocorrências típicas do seu Pelotão.

"As duas ocorrências são parecidas. A primeira, o Sargento Ronny acompanhado pela Cabo Vanessa e Soldado Alberto estavam em patrulhamento pelo Parque Dom Pedro quando avistaram um homem que tentou fugir da visão dos nossos homens. Então, eles realizaram a abordagem e acabamos descobrindo que ele estava procurado. Tinha deixado o sistema carcerário no dia 12 de outubro e não retornou. Ele ficou muito nervoso quando o capturamos, ele devia estar devendo alguma coisa lá dentro e não queria voltar de maneira nenhuma, mas não teve jeito", conta o Tenente.

Com a Cavalaria da PM não tem conversa
Divulgação/Cavalaria da PM
Com a Cavalaria da PM não tem conversa

Na segunda ação, um outro fugitivo foi preso pela equipe do Tenente Amilcar. "A gente tem um destacamento do Choque em Mauá. Durante um patrulhamento de rotina, o Cabo André, Soldado Zago e o Soldado J. Oliveira resolveram abordar um homem que estava pela rua Mansur José Sadek. Quando abordaram, ele nem tentou reagir, o suspeito era um procurado da justiça pelo crime de furto. Ele estava procurado desde janeiro e agora foi preso", finaliza o Tenente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.