Polícia Militar Ambiental atua para proteger o espaço aéreo da ameaça de balões

Levantamento revela que PMA apreendeu 190 balões, fechou 24 fábricas e aplicou R$ 1,6 milhão em multas somente nos dez primeiros meses do ano

A fabricação e comercialização clandestina de balões representam multiplos riscos para a sociedade, a começar pela aviação. Balões ilegais são um verdadeiro pesadelo para os pilotos, podendo causar desde colisões até a necessidade de efetuar manobras evasivas abruptas, causando interrupção e atrasos de pousos e decolagens. A Polícia Militar Ambiental é responsável por combater essa ação criminosa.

Extinção do tráfico: Polícia Ambiental apreende 30 mil animais por ano em SP

Foto: Divulgação/PM Ambiental
Polícia Militar Ambiental tem atuado para coibir a confecção e a soltura de balões em toda a Grande São Paulo

Apenas nos dez primeiros meses de 2017, a Polícia Militar Ambiental realizou operações que culminaram em 190 balões apreendidos, no fechamento de 24 locais utilizados como fábricas de balões, na apreensão de material suficiente para a confecção de 500 balões e no valor de R$ 1,6 milhão em multas somadas.

Segundo o Coronel da PMA Alberto Sardilli, um balão de 48 metros chegou a ser apreendido em Campinas . "Um material desse porte pode derrubar um Boeing e causar até 300 mortes. Para vocês terem uma ideia, um orgão mundial ligado a pilotos civis rebaixou o Brasil na categoria de segurança de espaço aéreo por conta dos balões", afirmou o comandante.

Para a Polícia Militar Ambiental, grande parte do sucesso obtido nas ações se deve às pessoas que entenderam o risco de soltar balões e denunciaram a fabricação, transporte, soltura e resgate desses artefatos.

Leia também: Polícia Militar Ambiental prende "vereador caçador" no interior de São Paulo

Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Comandante do Policiamento Ambiental, Coronel PM Alberto Malfi Sardilli, recebeu um prêmio em nome da corporação


Reconhecimento 

O Policiamento Ambiental participou, nessa quarta-feira (25), da Jornada Aeronáutica 2017, organizada pela Associação de Pilotos da Aviação Civil, em Congonhas, na zona sul de São Paulo. O Comandante da PM Ambiental, Coronel PM Alberto Malfi Sardilli, fez uma palestra sobre o perigo baloeiro, as ações de combate ao crime e mostrou os resultados das ações preventivas e repressivas realizadas ao longo do ano.

No final, a Polícia Militar Ambiental recebeu um prêmio, criado e entregue pela primeira vez pela Associação, em reconhecimento à rápida resposta ao risco baloeiro, aos esforços e aos resultados obtidos em 2017.

Leia também: Polícia Militar Ambiental de São Paulo apreende animais caçados ilegalmente

Assita ao vídeo com ações do Policiamento Ambiental:


Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/policia/2017-10-27/policia-militar-ambiental-baloes.html