Polícia chinesa dá ordem de proteger escolas após ataques

Pequim, 2 mai (EFE).- O Ministério da Segurança Pública (Polícia) chinesa deu ordem de aumentar a proteção nas escolas do país, depois que em apenas um mês foram registrados quatro ataques a este tipo de instalação.

EFE |

Pequim, 2 mai (EFE).- O Ministério da Segurança Pública (Polícia) chinesa deu ordem de aumentar a proteção nas escolas do país, depois que em apenas um mês foram registrados quatro ataques a este tipo de instalação. Segundo publica hoje o jornal oficial "China Daily", as autoridades emitiram uma circular de emergência na qual se pede às unidades de todo o país para proteger a partir da segunda-feira especialmente creches e escolas, e a endurecer os castigos às pessoas que ataquem estes alvos. "Serão tomadas todas as medidas necessárias de acordo com a lei contra quem atacar escolas para parar um crime crescente", afirma o texto, que recomenda também ampliar a vigilância nos cafés, bares, hotéis e centros de recreação próximos às escolas para prevenir outras agressões. Na sexta-feira passada, por exemplo, cinco crianças ficaram feridas quando um homem as atacou com um martelo, para depois se suicidar em uma sala de um jardim de infância situado na província de Shandong, leste da China. Os incidentes provocaram a preocupação da sociedade chinesa que começa a criticar a falta de sistemas de segurança nos centros educacionais do país. EFE gmp/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG